Google+ O ENCONTRO que mudou minha vida ~ Comunidade Encontro

terça-feira, 9 de setembro de 2014

O ENCONTRO que mudou minha vida

Eu sou Mickaele, tenho 18 anos e com muita alegria venho partilhar com vocês um pouquinho da minha história e o quanto a Eucaristia mudou e muda minha vida.
Fui criada dentro da Igreja Católica e fui praticamente catequizada por minha mãe, sempre tive uma base cristã muito forte e com isso cumpria de forma rígida as doutrinas da Igreja. Estava sempre presente nas missas, mas não a via como parte indispensável da minha vida. Aos 13 anos tive meu primeiro encontro de forma íntima com o Senhor, em um Seminário de Vida Plena no Espírito Santo, fiquei apaixonada e com sentimentos revirados dentro de mim, fui tomada de uma felicidade incrível.
Logo após esse encontro me deixei seduzir pelas coisas do mundo, pecados que me eram apresentados de forma muito bonita, foram tomando minha vida. Comecei a me relacionar com um rapaz e para superar traumas vividos em outro relacionamento, começamos a ter uma relação desregrada e cheias de falhas. Não demorou muito e esse relacionamento começou a me trazer frutos dolorosos,  desenvolvi uma depressão fortíssima. As traições, a vida sexual desregrada e toda a auto-estima baixa, me levaram a um afastamento muito grande de Deus.
Foi quando depois de praticamente três anos de relacionamento, resolvi acabar com tudo e me “valorizar”. Comecei a malhar e a me entupir de anabolizantes e suplementos caros, passei a chamar a atenção de vários homens e achava que aquilo me preenchia. Me relacionava com muitos caras diferentes, mas sempre ia dormir vazia, me sentia suja e infeliz. Era presença certa nas festas, bebia muito, cheguei a usar balinha (ecstasy) e gastava com roupas caras em busca de saciar uma sede que não sabia de onde vinha, ou melhor, sabia, mas não queria enxergar. Durante esse período de afastamento, fiquei dois anos sem comungar e me confessar.
Então no carnaval deste ano de 2014, vi no facebook de um amigo a arte do evento “Somos da Paz”, da Comunidade Encontro, relutei o máximo que pude para fazer a inscrição, uma amiga teve que insistir muito para que eu a fizesse. Chegou o dia do tal evento e fui sozinha com muita insistência da minha mãe, os amigos não foram e minha vontade era de sumir de lá, cheguei a voltar, com a desculpa de não ter dinheiro e de estar sozinha, mas O Amor já tinha preparado tudo, e até dinheiro minha prima achou e me deu. Enfim, não resisti mais e fiquei em Betesda. E fui deixando-me seduzir, porém ainda com reservas.
Na Santa Missa da segunda-feira dia 03 tudo mudou. A liturgia falava sobre o jovem rico que indagou Jesus sobre como entrar no céu, aquele evangelho causou em mim um santo incômodo e comecei a cogitar a possibilidade de viver de forma radical e buscar a santidade.  Porém ainda faltava algo para que eu entendesse o que eu estava fazendo ali.
Então chegou a hora da comunhão, eu já estava há muito tempo sem comungar e somente me ajoelhei para fazê-la de forma espiritual, porém para minha grande surpresa e conversão, escutei fisicamente um homem me gritando: “VEM! DO JEITO QUE VOCÊ TÁ. VEM, EU TÔ COM SAUDADE!” Abri os olhos desconfiada, mas em lágrimas percebi que não se tratava da voz de alguém próximo, mas sim da voz Daquele que me aguardava ansiosamente lá no altar. E fui comungar. Ao entrar em contato com minha boca senti que a hóstia consagrada tinha gosto de carne crua, e senti também de forma física, alguém me abraçando. Não consigo encontrar palavras que descrevam meus sentimentos naquele momento, só posso dizer que me senti profundamente amada.
Depois dessa experiência incomparável, me confessei e nunca mais deixei meu Senhor sozinho nas capelas como Ele mesmo me diz todas as vezes que vou recebê-lo . No outro dia do evento senti a confirmação de um chamado que há alguns anos sentia arder em meu coração, o de viver com o sagrado e assumir minha vocação. 

Jesus me roubou para Ele, como gosto de dizer, hoje vivo para que minha vida não seja mais minha. Sou uma vocacionada da Comunidade Encontro, quero levar esse amor que sinto a todos que me for permitido encontrar, amo a Santa Missa e quero viver essa conversão diariamente através do encontro com Jesus Eucarístico, comigo mesma e com ou outros. Quero ser santa!

0 comentários: