Google+ Santos do dia: São Basílio Magno e São Gregório Nazianzeno ~ Comunidade Encontro

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Santos do dia: São Basílio Magno e São Gregório Nazianzeno






São Basílio se consagrou ao serviço como Arcebispo de Cesárea, Doutor da Igreja e Patriarca dos Monges do Oriente. Nasceu em Cesárea, capital da Capadócia, no ano de 329. Entre seus nove irmãos figuraram: São Gregório de Nissa, Santa Macrina a jovem e São Pedro de Sevaste. Seu pai era São Basílio o velho, e sua mãe, Santa Emélia. Iniciou sua educação em Constantinopla e a completou em Atenas. Lá teve como companheiro de estudo São Gregório Nazianzeno, que se tornou seu amigo inseparável. Quando Basílio recebeu o batismo, teve a determinação de servir a Deus dentro da pobreza evangélica.Começou visitando os mosteiros do Egito, Palestina Síria e Mesopotâmia, com o propósito de observar e estudar a vida religiosa. Estabeleceu-se em uma estalagem agreste na região do Ponto, separado de Annesi, pelo rio Íris. Naquele retiro solitário entregou-se à oração e ao estudo. Formou o primeiro mosteiro da Ásia Menor, organizou a existência dos religiosos e enunciou os princípios que se conservaram através dos séculos e até o presente governam a vida dos monges na Igreja do oriente. São Basílio praticou a vida monástica propriamente dita durante cinco anos apenas, mas na história do monacal cristã tem tanta importância como o próprio São Bento.
Naquela época, a heresia ariana estava em seu apogeu e os imperadores hereges perseguiam os ortodoxos. Em 363, Basílio foi ordenado diácono e sacerdote na Cesárea, mas para evitar gerar certos conflitos com o arcebispo Eusébio, decidiu retirar-se secretamente ao Ponto. Entretanto, a Cesárea necessitava dele e reclamou sua presença. Dois anos mais tarde, São Gregório Nazianzeno, em nome da ortodoxia, tirou Basílio de seu retiro para que o ajudasse na defesa da fé do clero e da Igreja. Em 370, ano em que morreu Eusébio, Basílio foi eleito para ocupar a sede arcebispal vacante. Tempo depois, a morte de Santo Anastácio deixou Basílio como único paladino da ortodoxia no oriente, e este lutou para fortalecer e unificar a todos os católicos que, sufocados pela tirania ariana e descompostos pelos cismas e as dissensões entre si, pareciam extinguir-se. O santo morreu em 1º de janeiro de 379, à idade de 49 anos.

Fonte: ACI Digital



0 comentários: