Pular para o conteúdo principal

Postagens

Retiro Sagrada Face

  "A secularização poderia ser equiparada à noite escura dos sentidos. É a purificação mais radical da imagem de Deus. Justamente por isso, o crente da era secularizada poderá viver, finalmente, a fé pura e despida, sem falsos apoios.  A imagem de Deus esteve muitas vezes revestida de uma multiplicidade de roupagens: nossos medos e inseguranças, nossos interesses e sistemas, nossas ambições, incapacidades, ignorâncias e limitações. Para muitos, Deus era a solução mágica para todas as coisas impossíveis, a explicação de tudo que ignorávamos, o refúgio dos derrotados e incapazes.  Nessas muletas apoiavam-se a fé e a "religiosidade" de muitos cristãos.  A desmitificação está demolindo todo esse conjunto de imagens, retirando essas roupagens e, graças à secularização, começa a aparecer o verdadeiro Rosto de Deus da Bíblia: um Deus que interpela, incomoda e desafia. Não responde, pergunta. Não soluciona, põe em conflito. Não facilita, dificulta. Não explica, complica. Não ger
Postagens recentes

CASTIDADE: DOM ESPECIAL OU VIRTUDE PARA TODOS?

Sempre aparecem pessoas que fazem voluntária ou involuntariamente uma grande confusão entre a vocação ao celibato, o voto e a virtude da castidade. Para o cristianismo, o casamento não é uma mera escolha natural, mas uma verdadeira vocação sobrenatural reservada a alguns batizados (a maioria deles). Deus é um Pai amoroso e deseja ter muitos filhos no céu. Por isso, chama homens e mulheres, incorporados a Cristo pelo batismo, para que sejam seus cooperadores na geração de novas vidas, cada uma com sua alma imortal, chamadas a serem os habitantes da Jerusalém celeste. A vocação matrimonial transcende o desejo de felicidade humana. Quando um casal resolve preparar-se para casar, deveria ter sentimentos mais ou menos assim: "você é a pessoa ideal que Deus colocou em minha vida para me ajudar a que eu me una mais a Ele". O centro da vida de um casal cristão não são as suas próprias pessoas, pois ambos amam a Deus mais do que a si mesmos e sabem que Ele é o mais importante. Por i

O que é o Sacramento da Eucaristia?

O sacramento da Sagrada Eucaristia, que, juntamente com o batismo e a confirmação, faz parte do sacramento de iniciação cristã. Ela que é o misterioso centro de todos esses sacramentos; portanto, a fonte e o centro de toda a vida cristã. Esse sacramento é conhecido por diversos nomes: Eucaristia, Santa Missa, Ceia do Senhor, Fração do Pão, Celebração Eucarística, Memorial da Paixão, da Morte e da Ressurreição do Senhor; Santo Sacrifício, Santa e Divina Liturgia, Santos Mistérios, Santíssimo Sacramento do altar, Santa Comunhão. Originalmente, a Sagrada Eucaristia era a oração de ação de graças da Igreja primitiva e precedia a consagração do pão e do vinho. Posteriormente, a Palavra foi conferida a toda celebração da Santa Missa. A Sagrada Eucaristia é o sacramento em que Jesus entrega o Seu Corpo e o Seu Sangue – Ele próprio, por nós, para que também nos entreguemos a Ele em amor e nos unamos a Ele na Sagrada Comunhão. É o próprio sacrifício do Corpo e do Sangue do Senhor Jesus, que Ele

TARDE DEMAIS: Você pode estar buscando a sua própria condenação

"O demônio atingirá as vossas mentes com remorsos e torturas psicológicas terríveis por não terdes feito aquilo que era o certo a fazer, por não terdes amado e feito o bem, por terdes preferido continuar no pecado e desobedecendo ao seu Criador. Vais desejar que os vermes venham comer as vossas vidas e que a morte vos traga algum alívio e ela não virá, mas depois de muitos tormentos e torturas inimagináveis a morte chegará, será nessa hora em que todos descobrirão que a morte lhes trará algo infinitamente pior e a certeza de que nunca mais terão fim as suas tormentas. Será tarde demais para se arrepender e junto dessa tortura terão a profunda e terrível consciência que tiveram a oportunidade durante anos de mudar e não quiseram. Saberão que nunca terão qualquer tipo de alívio e jamais terão a companhia de Deus e de seu consolo. Estarão na condenação eterna com choro e ranger de dentes. Nada mais terá volta. Todo mal que fizeram em vida será transformado em tormentos infernais sem

A origem de “Corpus Christi"

Foi o próprio Jesus Cristo quem pediu à Igreja, quase um milênio atrás, que fosse instituída uma festa litúrgica em honra de seu Santíssimo Corpo e de seu Preciosíssimo Sangue. A solenidade de  Corpus Christi , que os católicos celebramos todos os anos na primeira quinta-feira após a Oitava de Pentecostes, não existiu na Igreja desde sempre. O marco de sua instituição é a bula  Transiturus de hoc mundo , do Papa Urbano IV, publicada a 11 de agosto de 1264, e  que pode ser lida com grande interesse no site do Vaticano . Mais notável que esse decreto do Papa, no entanto, são seus antecedentes espirituais . A literatura normalmente aponta dois eventos principais que culminaram com a instituição da Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo: 1) Uma visão de Santa Juliana de Liège, religiosa agostiniana belga. 2) Um milagre eucarístico ocorrido na cidade de Bolsena, na Itália. As ligações não são fruto de especulação histórica.  O Papa que instituiu  Corpus Christi  conheceu pessoalm

Quanto mais se reza, Deus é "MAIS" Deus em nós

Deus não muda. É definitivamente pleno, portanto, imutável. Está, pois, inalteravelmente presente em nós e não admite diferentes graus de presença. O que realmente muda são nossas relações com ele, conforme nosso grau de fé e amor. A oração torna mais firmes essas relações, produz uma penetração mais entranhável do Eu-Tu, através da experiência afetiva e do conhecimento fruitivo. E a semelhança e a união com ele chegam a ser cada dia mais profundas. Acontece como um archote dentro de uma sala escura. Quanto mais archote alumia, melhor se vê a "cara" da sala, a sala se faz "presente" ainda que não tenha mudado.  Podemos provar pela experiência que, quanto mais profunda a oração, mais sentimos a presença de Deus, patente e vivo. E quanto mais resplandecente a glória do rosto do Senhor sobre nós (Sl 30), os acontecimentos ficam mais envoltos de novo significado (Sl 35) e a história fica povoada por Deus. Numa palavra, o Senhor se faz vivamente presente em tudo. Não h

O que é o Sacramento do Batismo?

O Batismo é um novo nascimento, que precede o nosso fazer. Com a nossa fé podemos ir ao encontro de Cristo, mas somente Ele pode fazer-nos cristãos e dar a esta nossa vontade, a este nosso desejo a resposta, a dignidade, o poder de nos tornarmos filhos de Deus. O Batismo é porta de entrada à vida em comunhão com a Igreja de Cristo. Pela água, o ser humano passa a ser filho de Deus, participante da vida da Trindade. O próprio Jesus deixou-se batizar no Rio Jordão por João Batista. Ele se submeteu ao Batismo para transformar nossa humanidade participante da vida de Deus. Deus se fez Filho do Homem, para que o homem se tornasse filho de Deus, mediante o Batismo. Crer que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, nos conduz a renascer do alto, isto é, de Deus, que é amor (Jo 3,3). Todos nascemos sem o nosso próprio fazer; o passivo de ter nascido precede o ativo do nosso fazer. O mesmo também se diz do ser cristão: ninguém pode fazer-se cristão somente pela própria vontade, também ser cristão é u