Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2020

Indulgência plenária no último e primeiro dia do ano

  A Santa Igreja concede indulgência plenária para aqueles que no dia 31 de dezembro rezarem o “TE DEUM” e aqueles que no dia 1 de janeiro rezarem o “VENI CREATOR” , ambos publicamente. Para cada um dos dias nós podemos lucrar indulgência plenária para nós mesmos ou pela alma de algum fiel defunto. Não basta apenas rezar. Para adquirir a INDULGÊNCIA PLENÁRIA é preciso recitar as orações publicamente e preencher essas quatro condições básicas para qualquer indulgência plenária: a) confissão sacramental – cada confissão vale para as indulgências obtidas até uns 15 dias antes e para as que serão obtidas até uns 15 dias depois de recebido o sacramento; b) comunhão eucarística – é necessária uma comunhão para cada indulgência; c) oração nas intenções do Sumo Pontífice – rezar para cada indulgência; d) exclusão de qualquer apego ao pecado , mesmo venial. e) Cumprir a obra prescrita , que para esses dias são a oração do TE DEUM e o VENI CREATOR. A confissão vale para os doi

Entendendo e rezando o "Ato de Reparação ao Sagrado Coração de Jesus"

Em 1928, o Papa Pio XI entregou uma oração urgente a toda a Igreja: o ato de reparação ao Sagrado Coração de Jesus. Aprenda a rezá-lo e conheça a teologia por trás dessa importante prática de piedade. Tão ausente de nossas homilias, meditações e orações quanto as verdades do pecado e do inferno, as palavras "reparação", "satisfação" e "desagravo", todas elas sinônimas, foram relegadas por muitos teólogos como "peças de museu", pertencentes a uma doutrina arqueológica, da qual o homem moderno deveria desfazer-se de uma vez por todas, já que não serviria mais, dizem eles, às necessidades "práticas" do mundo atual. A verdade, porém, é que "Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e sempre" (Hb 13, 8). Se os primeiros cristãos completavam na sua carne o que faltava à paixão de Cristo, conforme o testemunho da própria Escritura (cf. Cl 1, 24), quem somos nós para agir de outra forma ou ainda sugerir o contrário? Afirmar levianamente que

Senado aprova aborto na Argentina. Bispos reiteram: vida é inviolável desde a concepção

A lei, que já havia sido aprovada na Câmara dos Deputados há duas semanas, prevê que as gestantes tenham acesso ao aborto legal até a 14ª semana após a assinatura do consentimento por escrito. “Uma sociedade é definida pela forma como olha para os mais vulneráveis, os mais pobres e os mais indefesos. É isso que caracteriza e identifica a dignidade de um povo e de uma cultura”. Isso diz respeito, em particular, "ao nascituro em seu estado de total indefesa", disse o presidente da Conferência Episcopal Argentina. Com 38 votos a favor e 29 contra, o Senado da Argentina aprovou na madrugada desta quarta-feira, 30, a lei sobre a interrupção voluntária da gravidez. Assim, o aborto torna-se legal no país. A medida, previamente aprovada pela Câmara dos Deputados, foi autorizada após doze horas de debate. Não ouvida, portanto, a voz dos bispos que em várias ocasiões, por longos meses, reiteraram a importância de proteger a vida desde a concepção. Enquanto se aguardava o resultado da

O que é ser um verdadeiro amigo de Cristo?

"Que os vossos mortos revivam! Que seus cadáveres ressuscitem! Que despertem e cantem aqueles que jazem sepultos, porque vosso orvalho é um orvalho de luz e a terra restituirá o dia às sombras. Vai, povo meu, entra nos teus quartos, fecha atrás de ti as portas. Esconde-te por alguns instantes até que a cólera passe, porque o Senhor vai sair de sua morada para punir os crimes dos habitantes da terra; porque a terra fará brotar o sangue que ela bebeu, e não ocultará mais os corpos dos assassinados.”       (Isaías, 26 - 19s) Um verdadeiro amigo de Cristo tem consciência e sabe que precisa muito de entrar no seu quarto interior (sua vida interior) e fechar a porta. Sabe que às escondidas, só ele e o Senhor, neste ambiente, ressuscitará, voltará a VIDA . Este também sabe que precisa morrer para o mundo, para nascer de novo. Os amigos de Jesus não são assassinos, as únicas mortes que estão em suas mãos são a morte de si e a morte para o mundo . Aquele que é amigo do Senhor entra n

O Papa anuncia o Ano dedicado à "Família Amoris Laetitia"

Terá início no próximo dia 19 de março, 5 anos após a publicação da Exortação Apostólica e terminará em 26 de junho de 2022 por ocasião do X Encontro Mundial das Famílias. Será, como anunciou hoje o Papa no Angelus, festa da Sagrada Família, um ano de reflexão e aprofundamento dos conteúdos do Documento ao qual Francisco convida todos a aderir. «Que as famílias do mundo fiquem cada vez mais fascinadas pelo ideal evangélico da Sagrada Família e, com a ajuda da Virgem Maria, se tornem fermento de uma nova humanidade e uma solidariedade concreta e universal». Esta é a esperança que o Papa expressa para o próximo ano que, no Angelus deste domingo, festa da Sagrada Família , proclama o Ano dedicado à Família Amoris laetitia, inspirado no ideal de amor conjugal e familiar encarnado por Jesus, Maria e José e sublinhado na Exortação Apostólica cinco anos após a promulgação.  O Filho de Deus precisava do calor de uma família Portanto, a reflexão do Pontífice, antes da oração mariana em con

Morreremos defendendo a família!

O mundo moderno não tem demonstrado muita simpatia por virtudes como a castidade e a fidelidade conjugal. Mas o Matrimônio é uma criação de Deus, e a Igreja deve estar disposta a se sacrificar por isso. O Matrimônio é uma criação de Deus, e a Igreja deve estar disposta a se sacrificar por isso. Essa foi a mensagem que o Cardeal Angelo Comastri, vigário papal da Cidade do Vaticano, dirigiu aos participantes do Congresso de Renovamento no Espírito Santo, realizado no Estádio Olímpico de Roma, a 4 de julho de 2015. Recordando uma conversa com o falecido Cardeal Francis George, Comastri exortou os fiéis a permanecerem firmes na fé, ainda que o mundo se levante contra eles. “Deus criou a família, não fomos nós! E quem pode saber mais do que Deus? Quem pode se colocar no lugar de Deus?”. A doutrina moral católica sobre o Matrimônio já rendeu muitas controvérsias para a Igreja, especialmente nos últimos anos. Apesar de o Concílio Vaticano II ter declarado que “as alegrias e as esperanças, as

O que é a Oitava de Natal?

  Como viver este “tempo especial de graças” da nossa Igreja? Infelizmente a maioria dos católicos não sabe da importância da “Oitava de Natal”, bem como da Oitava da Páscoa. Essas duas Solenidades litúrgicas são as mais importantes do Ano litúrgico, pois marcam o Nascimento e a Ressurreição de Jesus, sendo assim, a Igreja prolonga as suas celebrações por oito dias. Mas qual seria sua intenção? Com o propósito de que esse “tempo especial de graças” que significam a Páscoa e o Natal, se estenda por oito dias, e o povo de Deus possa “beber mais copiosamente”, e por mais tempo, as graças de Deus neste tempo favorável, onde o céu beija a terra e derrama sobre elas suas Bênçãos copiosas. Mas, só poderá se beneficiar dessas graças abundantes e especiais, aqueles que têm sede, que conhecem, que acreditam, e que pedem. É uma lei de Deus: quem não pede não recebe. E só recebe quem pede com fé, esperança, confiança e humildade. As mesmas graças e bênçãos do Natal se estendem até o final da Oitav

Provai verdadeiramente o que significa um FELIZ NATAL!

“A beleza desta noite não cessa de tocar o nosso coração: uma beleza que é esplendor da verdade. Não cessa de nos comover o fato de Deus se ter feito menino, para que nós pudéssemos amá-Lo, para que ousássemos amá-Lo, e , como menino, se coloca confiadamente nas nossas mãos. Como se dissesse sei que o meu esplendor te assusta, que à vista da minha grandeza procuras impor-te a ti mesmo. Por isso, venho a ti como menino, para que me possas acolher e amar.” Bento XVI Desejar Feliz Natal é muito mais profundo e comprometedor do que imaginamos. Aquela cena do nascimento, ao ser olhada friamente, pode realmente ser considerada FELIZ? Uma mulher a dar a luz em um lugar sujo, destinado ao trato dos animais, sem aconchego, sem conforto? José como homem justo e provedor não podendo conceder à sua família a dignidade que tal momento merecia? Uma noite feliz? Com toda certeza esta não foi a situação pensada e planejada por José e Maria. Com toda certeza havia ali, inicialmente, uma certa tristeza

NATAL: Deus visível aos nossos olhos

No Natal, celebramos o sublime mistério da encarnação do Filho de Deus, “a humanidade do nosso Deus”. Fazemos festa, cantamos, damos presentes e saudamos os outros com votos de feliz Natal. Procuramos viver em paz e harmonia com todos e abrimos o coração aos pobres. Que bom que tudo isso acontece! A festa cristã acaba contagiando também a quem não crê como nós, nem conhece o motivo. A Igreja proclama e celebra no Natal um mistério inaudito, imensamente grande e, ao mesmo tempo, próximo de nós, que choca e deixa incrédulos a muitos. Cabe aos cristãos recordar e testemunhar sempre de novo o motivo de tanta festa. Mais ainda: cabe-nos convidar todos a acolher o grande mistério celebrado: o Filho de Deus, Jesus Cristo, nosso Salvador, nascido humanamente da Virgem Maria. Esta verdade, tão grande e bela, não pode ficar esquecida, encoberta por exterioridades ou pelos simbolismos que a envolvem. Na fé cristã, nós proclamamos sem meias palavras que o Filho de Deus veio ao mundo e nasceu d

15 maneiras de obter a indulgência plenária no Ano de São José

O Papa Francisco decretou um Ano dedicado a São José de 8 de dezembro de 2020 a 8 de dezembro de 2021, período em que os católicos terão a oportunidade de obter uma indulgência plenária especial. Durante este ano especial, há muitas formas novas para que os católicos possam lucrar uma indulgência plenária, que apaga toda pena temporal causada pelo pecado, entre as quais está confiar seu trabalho cotidianamente à proteção de São José Operário ou Rezar o Santo Terço com suas famílias. Estas ações devem ser acompanhadas das três condições habituais para lucrar qualquer indulgência plenária, que são a confissão sacramental, a comunhão eucarística e a oração pelas intenções do Papa. Em caso de impedimentos de força maior, a pessoa deve ter a intenção de cumpri-los o mais rápido possível e deve desprender-se completamente do pecado. De acordo com o decreto da Penitenciária Apostólica, existem 15 formas de receber uma indulgência no Ano de São José: 1) Participar de um retiro espiritual de pe

Natal na pandemia, um tempo para renascer na esperança

  O teólogo e arcebispo Dom Bruno Forte, oferece sua reflexão sobre o nascimento de Jesus. Em meio a uma emergência sanitária, ele explica, olhar para o Menino Jesus significa lembrar que Deus nunca cansa de amar Um Natal que traz consigo meses de sofrimento, de dificuldades, de perdas. A pandemia colocou à prova a vida das pessoas, muitas vezes forçando-as a lidar sozinhas com grandes sofrimentos como a morte de entes queridos ou a impossibilidade de ficar perto daqueles que estão sofrendo. Caridade e esperança: os rostos do Natal Entrevista com o teólogo Dom Bruno Forte, arcebispo de Chieti que explica o significado do Natal neste momento de grande dificuldade por causa da pandemia: Dom Bruno Forte: O que é o Natal? O Natal para a fé cristã não é simplesmente a memória da Encarnação do Filho de Deus, mas é a certeza de fé de que este novo início é sempre novo. Deus não está cansado de amar os homens, Ele nos destina ao amor e inicia, com renovado impulso de doação, Sua proximid

Preparação para os Doze Dias do Natal

Há mais ou menos cem anos, o sempre alegre G. K. Chesterton lamentava-se de duas coisas que são um problema até hoje: primeiro, em sua profissão de escritor, ele tinha de escrever sobre o Natal muito antes de a festa chegar, justamente para que o texto fosse publicado na data certa. Em segundo lugar, o resto do mundo parecia celebrar o Natal muito antes da data e, quando ela finalmente chegava, todos paravam de celebrá-la. Deveria ocorrer justamente o contrário. Apesar de amarmos o Natal por causa das tradições a ele associadas, esquecemos uma das mais importantes. Durante séculos, as pessoas não celebravam o Natal sem antes se prepararem bem para a data. E quando ela finalmente chegava, comemoravam-na por doze dias seguidos. Fazia-se jejum em preparação, e depois havia muitos dias de festança. Porém, nos últimos anos, apesar das tentativas oficiais de esvaziar completamente o sentido do Natal, a celebração chega a durar um mês inteiro até a data real da festa; então, ela desaparece de

10 dicas para viver bem o Natal

  Papa Francisco, em uma de suas homilias sobre o Natal, não hesitou em afirmar à humanidade seu verdadeiro significado: “O Natal é mais! Nós vamos por esse caminho para encontrar o Senhor, porque o Natal é um encontro e nós caminhamos para encontrá-Lo com o coração, com a vida, encontrá-Lo vivo, como Ele é, encontrá-Lo com fé”. O Natal é um encontro. Que bela definição o Santo Padre nos deu! Trata-se, portanto, de um encontro com Jesus, o Menino Deus que traz consigo o segredo da verdadeira paz à alma humana ainda tão agitada. Nesse encontro com Cristo, o Sumo Pontífice nos indica a oração, a caridade e o louvor como caminhos para uma boa preparação para bem celebrarmos o nascimento de Jesus. Conheça abaixo 10 dicas sobre como se preparar para viver bem o Natal: 1. Prepare um belo Presépio na sua casa e medite, sem pressa, o papel importante de cada pessoa que nele você colocou. 2. Pare um bom tempo diante do Presépio, e como os pastores e os reis Magos, adore profundamente este divi

O Advento é tempo de faxina interior

As estações da natureza nos ensinam a reconciliar, em nosso coração, o tempo dos mistérios que abraçam nossa fé. Advento é tempo da espera. Ainda não é Natal, mas antecipa-se a alegria dessa festa. Viver cada tempo litúrgico com o coração é um jeito nobre de não adiantar um tempo que ainda não chegou. Na sobriedade que este tempo litúrgico exige, vamos tecendo a colcha das alegrias do Cristo que vem ao nosso encontro. Esperar é uma alegria antecipada de algo que ainda não chegou. A mulher grávida vive na alma a felicidade antecipada pela vida que, em seu ventre, vai sendo gerada no tempo que lhe cabe. A natureza cumpre o ritual das estações para que cada tempo seja único. Os casais apaixonados esperam o momento do encontro. As famílias organizam a casa no cuidado da espera dos parentes que vão chegar. Esperar é uma metáfora do cotidiano da vida. No contexto do Advento, a espera ganha tonalidades alegres e sóbrias.   No Advento da vida Casa mal arrumada não é adequada para acolh