Pular para o conteúdo principal

Cardeal Sarah: A renovação da Igreja virá dos mosteiros. Ide aos mosteiros

Há outro lugar onde podemos experimentar a Deus que se doa à Igreja: os mosteiros. Aqui encontramos uma realização concreta do que deveria ser a Igreja inteira. Já disse isso muitas vezes, não tenho medo de repeti-lo. A renovação virá dos mosteiros. Convido todos os cristãos a compartilhar por alguns dias a experiência da vida em um mosteiro.
Eles vão experimentar "em pequena escala" aquilo o que a Igreja é em "grande escala". Nos mosteiros, eles experimentarão a primazia dada à contemplação de Deus. Ide aos mosteiros! Em contraste com um mundo de fealdade e de tristeza, esses lugares sagrados são verdadeiros oásis de beleza, simplicidade, humildade e alegria. Nas abadias, os fiéis poderão compreender que é possível colocar Deus no centro de toda a vida. Esse primado da contemplação foi proclamado pelo próprio Cristo quando disse que "uma só coisa é necessária" e que "Maria tinha escolhido a melhor parte, a que não lhe será tirada" (Lc 10, 42) e ainda mais quando Jesus disse a Deus seu Pai "a vida eterna é esta: que eles te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e aquele que enviaste, Jesus Cristo" (Jo 17,3). A contemplação é o coração do cristianismo. Nos mosteiros, é proclamada para sempre e nunca será ab-rogada. Devemos proteger esses preciosos lugares de contemplação. Eles são o presente e o futuro da Igreja. Deus mora lá: ele enche os corações dos monges e das monjas com sua presença silenciosa; ali, toda a vida é litúrgica. E é alimentada pela fé e pelo ofício divino, e consumida pelo amor e pela sarça ardente da presença divina.
Nos mosteiros, também experimentamos a Igreja primitiva, onde os crentes colocam tudo em comum. Todos os dias eles compartilhavam o pão. Hoje, a crise da Igreja se manifesta particularmente em sua fragmentação, suas fissuras que engendram o espírito de partido. Cristo não fundou uma Igreja em que as vozes fossem tão discordantes. A vida dos mosteiros nos permite experimentar a unidade reencontrada.
A seu exemplo, as nossas comunidades cristãs devem tornar-se lugares onde possamos compreender a primazia de Deus, mediante a beleza da liturgia, do silêncio, da caridade e da partilha de bens. Devemos ser capazes de "percorrer este caminho que leva a descobrir o Evangelho não como uma utopia, mas sim como a forma plena e real da existência", como dizia Bento XVI, em 13 de junho de 2011, quando do congresso eclesial diocesano de Roma. Nossas comunidades devem se tornar o oásis onde possamos experimentar a verdadeira natureza da Igreja. Ora, "na vida eclesial", disse ele durante sua audiência de 14 de maio de 2008, "fazemos uma experiência de Deus que é mais elevada do que a que alcançamos mediante a reflexão: por ela, nós realmente tocamos o coração de Deus".


Fonte: Trecho do Livro "A noite já se aproxima e o dia já declinou", Cardeal Robert Sarah




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para se libertar da Dependência Afetiva

Senhor Jesus Cristo, reconheço que preciso de ajuda. Cedi ao apelo de minhas carências e agora sou prisioneiro desse relacionamento. Sinto-me dependente da atenção, presença e carinho dessa pessoa. Senhor, não encontro forças em mim mesmo para me libertar da influência dessas tentações. A toda hora esses pensamentos e sentimentos de paixão e desejo me invadem. Não consigo me livrar deles, pois o meu coração não me obedece. A tentação me venceu. E confesso a minha culpa por ter cedido às suas insinuações me deixando envolver. Mas, neste momento, eu me agarro com todas as minhas forças ao poder de Tua Santa Cruz. Jesus, eu suplico que o Senhor ordene a todas as forças espirituais malignas que me amarram e atormentam por meio desses sentimentos para que se afastem de mim juntamente com todas as suas tentações. Senhor Jesus, a partir de agora eu não quero mais me deixar arrastar por esses espíritos de impotência, de apego, de escravidão sentimental, de devassidão, de adultério, de louc

Milagres de São Bento

Santa Escolástica, irmã gêmea de São Bento, testemunha o poder de Deus               Muitas pessoas perturbadas e possessas por espíritos maus, foram libertas por São Bento. Quando São Bento ordenava que os espíritos saíssem, quando estes não obedeciam, ele esbofeteava a pessoa ou a tocava forte com o cajado, mas quem sentia o golpe era o demônio. Sobre isto comenta Santa Escolástica, que por duas ocasiões viu que após alguns golpes os espíritos deixavam as pessoas como se tivessem levado uma bruta surra. A pedra que não se movia               Havia ali também a construção uma enorme pedra, que serviu de altar para sacrifícios ao deus pagão Apolo. Tentavam os monges remove-la, mas não conseguiam. Chamaram São Bento, que percebeu que a pedra era segurada por demônios. O Santo ordenou que se retirasse, fez o Sinal da Cruz e os demônios fugiram e a pedra pode ser removia com grande facilidade. Salva da morte São Plácido               Numa certa ocasião aconteceu que um meni

EXAME DE CONSCIÊNCIA PARA JOVENS E ADULTOS

Como se faz o exame de consciência? Faz-se o exame de consciência trazendo à memória os pecados cometidos, a partir da última confissão bem feita.  “Qual é a mulher, que tendo dez dracmas, e perdendo uma, não acende a candeia e não varre a casa e não procura diligentemente até que a encontre? E que, depois de a achar, não convoque as amigas e vizinhas, dizendo: Congratulai-vos comigo, porque encontrei a dracma que pinha perdido?” (Lucas 15, 8-10) A dracma era uma moeda corrente na Judéia. A solicitude da dona de casa, apresentada na parábola do Evangelho a procurar a moeda em todos os ângulos dos quartos e das salas, é um excelente convite à nossa alma. Devemos examinar atentamente nossa consciência antes de nos aproximarmos da santa confissão. Não é possível detestar e confessar um mal sem conhece-lo. Ao passo que, o seu conhecimento, leva-nos à detestação e ao desejo de nos libertarmos dele quanto antes. O exame de consciência é, por conseguinte, a indagação at