Pular para o conteúdo principal

Por que amamos o Papa?

Por que amamos o Papa?

Ninguém obriga ninguém a amar, partindo daí sabemos que o amor é voluntário, é a alegria do lava pés, o se dobrar, o servir. Pesado? Não!

A maior riqueza que alguém poderia viver.


Ninguém fica ensinando a uma criança que ela deve amar seu pai, a não ser que tenha um motivo muito claro, pois bem, nós católicos amamos e devemos amar cada vez mais nosso Papa.

Primeiro porque ele é nosso pai e segundo ele foi o que Deus escolheu para que estivesse a guiar todo o seu rebanho.


Vejo muitas pessoas que estão fora da Igreja amando suas ideologias, abraçando as coisas mais horríveis possíveis e acreditando com tal força que ninguém ousa contestar, pois defende com tal veemência que quem olha de fora já entende que não adianta tentar fazer mudar de ideia. 

Mas nós Católicos somos os vulneráveis demais. Temos um Papa, um pai que olha, reza, zela por nós. Está a frente de uma instituição de mais de dois mil anos, e muitos de nós o desprezamos, falamos mal da Igreja. Não entendemos que é melhor errar com a Igreja do que acertar sem ela.


É um ato de inteligência amar o Papa: Se tem alguém que me ama e da a sua vida por mim, vou amá-lo profundamente e querer dar minha vida por ele também, me sentirei seguro, mas tantas vezes estamos correndo pro lobo que devora ao invés de correr para os braços do pastor.

Ele é aquele que antes de todos tem sofridos os maiores ataques, seja do mundo, seja do inferno. Mas, nós preferimos sentar atrás das nossas telas e criticarmos.


Corações duros e almas caducas! Como vou amar os inimigos se não amo aquele que foi o presente do Céu para me guiar pelo mundo, para chegar ao Céu? 

Quem não ama seu pastor é ovelha desgarrada e rapidamente será engolida pelo lobo. Não sei porque baseamos o amor diante dos erros de uma pessoa que está a frente, se fosse assim, nós deveríamos ser os primeiros a sermos esquecidos, pois erros temos aos montes. Deveríamos nos levantar para interceder, não para alimentar o ódio.


Temos nos tornado como sem inteligência, mas a história se repete, assim como aconteceu com Cristo e os apóstolos, a verdade é abafada, enquanto os filhos da escuridão crescem em sua esperteza e atraem os corações tímidos e duros para as suas trevas.
Mas como a luz da Igreja liderada pelo Papa nunca se apaga, muitos são salvos e se tornam santos. Quanta tolice a nossa. Amemos!
Não queiramos chegar no Céu e ouvir Deus perguntando porque não amamos o Papa, lá não teremos mais tempo para explicações.



Alice Correia Barbosa
Consagrada Comunidade Encontro



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para se libertar da Dependência Afetiva

Senhor Jesus Cristo, reconheço que preciso de ajuda. Cedi ao apelo de minhas carências e agora sou prisioneiro desse relacionamento. Sinto-me dependente da atenção, presença e carinho dessa pessoa. Senhor, não encontro forças em mim mesmo para me libertar da influência dessas tentações. A toda hora esses pensamentos e sentimentos de paixão e desejo me invadem. Não consigo me livrar deles, pois o meu coração não me obedece. A tentação me venceu. E confesso a minha culpa por ter cedido às suas insinuações me deixando envolver. Mas, neste momento, eu me agarro com todas as minhas forças ao poder de Tua Santa Cruz. Jesus, eu suplico que o Senhor ordene a todas as forças espirituais malignas que me amarram e atormentam por meio desses sentimentos para que se afastem de mim juntamente com todas as suas tentações. Senhor Jesus, a partir de agora eu não quero mais me deixar arrastar por esses espíritos de impotência, de apego, de escravidão sentimental, de devassidão, de adultério, de louc

EXAME DE CONSCIÊNCIA PARA JOVENS E ADULTOS

Como se faz o exame de consciência? Faz-se o exame de consciência trazendo à memória os pecados cometidos, a partir da última confissão bem feita.  “Qual é a mulher, que tendo dez dracmas, e perdendo uma, não acende a candeia e não varre a casa e não procura diligentemente até que a encontre? E que, depois de a achar, não convoque as amigas e vizinhas, dizendo: Congratulai-vos comigo, porque encontrei a dracma que pinha perdido?” (Lucas 15, 8-10) A dracma era uma moeda corrente na Judéia. A solicitude da dona de casa, apresentada na parábola do Evangelho a procurar a moeda em todos os ângulos dos quartos e das salas, é um excelente convite à nossa alma. Devemos examinar atentamente nossa consciência antes de nos aproximarmos da santa confissão. Não é possível detestar e confessar um mal sem conhece-lo. Ao passo que, o seu conhecimento, leva-nos à detestação e ao desejo de nos libertarmos dele quanto antes. O exame de consciência é, por conseguinte, a indagação at

Milagres de São Bento

Santa Escolástica, irmã gêmea de São Bento, testemunha o poder de Deus               Muitas pessoas perturbadas e possessas por espíritos maus, foram libertas por São Bento. Quando São Bento ordenava que os espíritos saíssem, quando estes não obedeciam, ele esbofeteava a pessoa ou a tocava forte com o cajado, mas quem sentia o golpe era o demônio. Sobre isto comenta Santa Escolástica, que por duas ocasiões viu que após alguns golpes os espíritos deixavam as pessoas como se tivessem levado uma bruta surra. A pedra que não se movia               Havia ali também a construção uma enorme pedra, que serviu de altar para sacrifícios ao deus pagão Apolo. Tentavam os monges remove-la, mas não conseguiam. Chamaram São Bento, que percebeu que a pedra era segurada por demônios. O Santo ordenou que se retirasse, fez o Sinal da Cruz e os demônios fugiram e a pedra pode ser removia com grande facilidade. Salva da morte São Plácido               Numa certa ocasião aconteceu que um meni