Pular para o conteúdo principal

Quinta-feira santa, "o dia do amor"

A ocasião em que um pai amoroso melhor demonstra sua ternura e afeto com os filhos é quando está no fim da sua vida e os vê reunidos, ao redor de seu leito, aflitos e com os olhos cheios de lágrimas.

Ele então transporta do coração aos lábios o resto de vida que ainda lhe resta, abraça-os, exorta-os a serem sempre bons, imprime-lhes nos rostos os mais ternos beijos e misturando as suas lágrimas com as dele dá a sua benção, depois manda trazer o que possui de mais precioso e dando a cada um uma última lembrança.

E ele então diz: Tomai e lembrai-vos sempre do amor que vos dediquei.


O mesmo quis fazer Nosso Senhor conosco, verdadeiro Pai da nossa alma e Pai tão amoroso, que na terra jamais existiu nem existirá outro igual, embora durante todo o curso de sua vida mortal Jesus tivesse nos amado ardentemente e nos dado mil provas do seu amor infinito, quando se aproximava o tempo de sua morte, Ele quis nos dar uma prova ainda mais pungente, instituindo o sacramento da eucaristia.


Com esse intuito na mesma noite que seria traído, reuniu seus discípulos e instituiu a santíssima eucaristia dizendo: Meus filhos, vou morrer por vós como prova do amor que vos tenho. Mas oculto sobre a forma do pão e do vinho eu deixo-vos meu corpo e minha alma e a minha divindade, numa palavra.

Enquanto eu estiverdes na terra nunca quero estar separado de vós, eu estarei convosco até a consumação dos séculos.


Meu irmão, o que pensas sobre essa extrema fineza concedida por Jesus Cristo? Não tinha razão, pois, Santa Maria Madalena de Pazzi ao chamar a quinta-feira santa “o dia do amor”?


Jesus Cristo não se contentou em sacrificar a própria vida para nos salvar. Quis ainda derramar-se a nós como alimento, afim de se unir intimamente à nossa alma, santifica-la continuamente com sua presença e nesta manhã tal qual um amante apaixonado que deseja ser correspondido, de dentro da hóstia sagrada observa em quanto todos se preparam para alimentar-se da sua carne divina, observa atentamente o que pensam, o que amam, o que desejam e as ofertas que irão lhe prestarem.


Meu irmão, prepara te pois para recebê-lo com a devidas disposições, reavivar a tua fé na presença real de Jesus Cristo neste inefável mistério, dilata o teu coração pela confiança, lembrando-te que Ele te ama e vem até a ti para cobrir-te de graças, humilha-te profundamente diante da sua majestade, lembrando-te que no passado em vez de amares um Deus tão bom o magoaste, voltando-lhe as costas e desprezando a sua amizade. Pede-lhe perdão e dize-lhe que a partir de agora preferirás morrer a tornar a ofende-lo, mas prepara-te, sobre tudo, para receber Jesus com amor, convidando-o com vigoroso desejo.


Afonso Maria de Ligório


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para se libertar da Dependência Afetiva

Senhor Jesus Cristo, reconheço que preciso de ajuda. Cedi ao apelo de minhas carências e agora sou prisioneiro desse relacionamento. Sinto-me dependente da atenção, presença e carinho dessa pessoa. Senhor, não encontro forças em mim mesmo para me libertar da influência dessas tentações. A toda hora esses pensamentos e sentimentos de paixão e desejo me invadem. Não consigo me livrar deles, pois o meu coração não me obedece. A tentação me venceu. E confesso a minha culpa por ter cedido às suas insinuações me deixando envolver. Mas, neste momento, eu me agarro com todas as minhas forças ao poder de Tua Santa Cruz. Jesus, eu suplico que o Senhor ordene a todas as forças espirituais malignas que me amarram e atormentam por meio desses sentimentos para que se afastem de mim juntamente com todas as suas tentações. Senhor Jesus, a partir de agora eu não quero mais me deixar arrastar por esses espíritos de impotência, de apego, de escravidão sentimental, de devassidão, de adultério, de louc

EXAME DE CONSCIÊNCIA PARA JOVENS E ADULTOS

Como se faz o exame de consciência? Faz-se o exame de consciência trazendo à memória os pecados cometidos, a partir da última confissão bem feita.  “Qual é a mulher, que tendo dez dracmas, e perdendo uma, não acende a candeia e não varre a casa e não procura diligentemente até que a encontre? E que, depois de a achar, não convoque as amigas e vizinhas, dizendo: Congratulai-vos comigo, porque encontrei a dracma que pinha perdido?” (Lucas 15, 8-10) A dracma era uma moeda corrente na Judéia. A solicitude da dona de casa, apresentada na parábola do Evangelho a procurar a moeda em todos os ângulos dos quartos e das salas, é um excelente convite à nossa alma. Devemos examinar atentamente nossa consciência antes de nos aproximarmos da santa confissão. Não é possível detestar e confessar um mal sem conhece-lo. Ao passo que, o seu conhecimento, leva-nos à detestação e ao desejo de nos libertarmos dele quanto antes. O exame de consciência é, por conseguinte, a indagação at

Milagres de São Bento

Santa Escolástica, irmã gêmea de São Bento, testemunha o poder de Deus               Muitas pessoas perturbadas e possessas por espíritos maus, foram libertas por São Bento. Quando São Bento ordenava que os espíritos saíssem, quando estes não obedeciam, ele esbofeteava a pessoa ou a tocava forte com o cajado, mas quem sentia o golpe era o demônio. Sobre isto comenta Santa Escolástica, que por duas ocasiões viu que após alguns golpes os espíritos deixavam as pessoas como se tivessem levado uma bruta surra. A pedra que não se movia               Havia ali também a construção uma enorme pedra, que serviu de altar para sacrifícios ao deus pagão Apolo. Tentavam os monges remove-la, mas não conseguiam. Chamaram São Bento, que percebeu que a pedra era segurada por demônios. O Santo ordenou que se retirasse, fez o Sinal da Cruz e os demônios fugiram e a pedra pode ser removia com grande facilidade. Salva da morte São Plácido               Numa certa ocasião aconteceu que um meni