Pular para o conteúdo principal

10 frases do Papa Francisco para o dia dos namorados


 

O dia dos namorados é comemorado na maioria dos países do mundo, inclusive Portugal, em 14 de fevereiro, dia de São Valentim; por isso, a lista com as melhores frases do Papa Francisco dirigidas aos jovens e casais de namorados ao longo de seu pontificado pode interessar a você.

A seguir, as frases mais marcantes do Santo Padre sobre o amor, coletadas por Opus Dei.

1. Peçamos ao Senhor compreender a lei do amor

"Peçamos ao Senhor que nos faça compreender a lei do amor. Que bom é termos esta lei! Como nos faz bem, apesar de tudo amar-nos uns aos outros!" (Exortação Apostólica Evangelii Gaudium).

2. O amor é sempre uma surpresa entre quem ama e quem é amado

"O amor abre-te às surpresas: o amor é sempre uma surpresa, porque pressupõe um diálogo a dois. Entre quem ama e quem é amado. E nós dizemos que Deus é o Deus das surpresas, porque Ele nos amou primeiro e espera-nos com uma surpresa" (Encontro com jovens em Manila, 18 de janeiro de 2015).

3. O amor verdadeiro leva você a "gastar" a vida

"O verdadeiro amor impele-te a gastar a vida, mesmo a risco de ficares com as mãos vazias. Pensemos em São Francisco: deixou tudo, morreu com as mãos vazias, mas com o coração cheio" (Encontro com os jovens, Manila, 18 Janeiro de 2015).

4. Nunca deixeis de ser namorados!

"E, na vida dos cônjuges, quantas dificuldades se resolvem, se conservarmos um espaço para o sonho, se nos detivermos a pensar no cônjuge e sonharmos com a bondade, com as coisas boas que tem. Por isso, é muito importante recuperar o amor através do sonho de cada dia. Nunca deixeis de ser namorados!" (Encontro com as famílias, Manila, 16 de janeiro de 2015).

5. Não termine o dia em que brigaram sem fazer as pazes

"O segredo é que o amor é mais forte do que o momento do litígio, e é por isso que eu aconselho sempre aos cônjuges: não deixeis que termine o dia em que discutistes, sem fazer as pazes. Sempre!" (Audiência geral na Praça de São Pedro, quarta-feira, 2 de abril de 2014).

6. Senhor... ensina-nos a amar

"Na oração do Pai-Nosso, nós dizemos: ‘O pão nosso de cada dia nos dai hoje’. Os cônjuges podem aprender a rezar com estas palavras: ‘Senhor, o amor nosso de cada dia nos dai hoje’... ensina-nos a amar" (Praça de São Pedro, 14 de fevereiro 2014).

7. O amor se constrói como uma casa

"O que entendemos por ‘amor’? Apenas um sentimento, uma condição psicofísica? Sem dúvida, se for assim, não será possível construir sobre ele algo de sólido. Ao contrário, se o amor for uma relação, então será uma realidade que cresce, e como exemplo até podemos dizer que se constrói como uma casa. E a casa constrói-se juntos, não sozinhos! (...) não desejais alicerçá-la sobre a areia dos sentimentos que vão e voltam, mas sobre a rocha do amor autêntico, do amor que provém de Deus" (Praça de São Pedro, 14 de fevereiro de 2014).

8. A verdadeira alegria vem do apoio mútuo

"A verdadeira alegria vem da harmonia profunda entre as pessoas, que todos experimentam no seu coração e que nos faz sentir a beleza de estar juntos, de se apoiar mutuamente no caminho da vida" (Santa Missa de encerramento da peregrinação das famílias a Roma, 27 de outubro de 2013).

9. Para levar a diante uma família é preciso repetir: por favor, muito obrigado e desculpa

"Para levar por diante uma família, é necessário usar três palavras. Três palavras: com licença, obrigado, desculpa" (Palavras às famílias durante a peregrinação ao túmulo de São Pedro, 26 de outubro de 2013).

10. Sem amor, o esforço se torna mais pesado, intolerável

“Aquilo que pesa mais do que tudo isso é a falta de amor. Pesa não receber um sorriso, não ser benquisto. Pesam certos silêncios, às vezes mesmo em família, entre marido e esposa, entre pais e filhos, entre irmãos. Sem amor, a fadiga torna-se mais pesada, intolerável” (Palavras às famílias durante a peregrinação ao túmulo de São Pedro, 26 de outubro de 2013).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para se libertar da Dependência Afetiva

Senhor Jesus Cristo, reconheço que preciso de ajuda. Cedi ao apelo de minhas carências e agora sou prisioneiro desse relacionamento. Sinto-me dependente da atenção, presença e carinho dessa pessoa. Senhor, não encontro forças em mim mesmo para me libertar da influência dessas tentações. A toda hora esses pensamentos e sentimentos de paixão e desejo me invadem. Não consigo me livrar deles, pois o meu coração não me obedece. A tentação me venceu. E confesso a minha culpa por ter cedido às suas insinuações me deixando envolver. Mas, neste momento, eu me agarro com todas as minhas forças ao poder de Tua Santa Cruz. Jesus, eu suplico que o Senhor ordene a todas as forças espirituais malignas que me amarram e atormentam por meio desses sentimentos para que se afastem de mim juntamente com todas as suas tentações. Senhor Jesus, a partir de agora eu não quero mais me deixar arrastar por esses espíritos de impotência, de apego, de escravidão sentimental, de devassidão, de adultério, de louc

Milagres de São Bento

Santa Escolástica, irmã gêmea de São Bento, testemunha o poder de Deus               Muitas pessoas perturbadas e possessas por espíritos maus, foram libertas por São Bento. Quando São Bento ordenava que os espíritos saíssem, quando estes não obedeciam, ele esbofeteava a pessoa ou a tocava forte com o cajado, mas quem sentia o golpe era o demônio. Sobre isto comenta Santa Escolástica, que por duas ocasiões viu que após alguns golpes os espíritos deixavam as pessoas como se tivessem levado uma bruta surra. A pedra que não se movia               Havia ali também a construção uma enorme pedra, que serviu de altar para sacrifícios ao deus pagão Apolo. Tentavam os monges remove-la, mas não conseguiam. Chamaram São Bento, que percebeu que a pedra era segurada por demônios. O Santo ordenou que se retirasse, fez o Sinal da Cruz e os demônios fugiram e a pedra pode ser removia com grande facilidade. Salva da morte São Plácido               Numa certa ocasião aconteceu que um meni

EXAME DE CONSCIÊNCIA PARA JOVENS E ADULTOS

Como se faz o exame de consciência? Faz-se o exame de consciência trazendo à memória os pecados cometidos, a partir da última confissão bem feita.  “Qual é a mulher, que tendo dez dracmas, e perdendo uma, não acende a candeia e não varre a casa e não procura diligentemente até que a encontre? E que, depois de a achar, não convoque as amigas e vizinhas, dizendo: Congratulai-vos comigo, porque encontrei a dracma que pinha perdido?” (Lucas 15, 8-10) A dracma era uma moeda corrente na Judéia. A solicitude da dona de casa, apresentada na parábola do Evangelho a procurar a moeda em todos os ângulos dos quartos e das salas, é um excelente convite à nossa alma. Devemos examinar atentamente nossa consciência antes de nos aproximarmos da santa confissão. Não é possível detestar e confessar um mal sem conhece-lo. Ao passo que, o seu conhecimento, leva-nos à detestação e ao desejo de nos libertarmos dele quanto antes. O exame de consciência é, por conseguinte, a indagação at