Google+ Março 2014 ~ Comunidade Encontro

Clique e ouça!

24h de música católica para você!

quarta-feira, 19 de março de 2014

Solenidade de São José

Celebra-se em 19 de março, a Solenidade de São José. Neste dia, a Igreja, espalhada pelo mundo todo, recorda solenemente a santidade de vida do seu patrono.
Esposo da Virgem Maria, modelo de pai e esposo, protetor da Sagrada Família, São José foi escolhido por Deus para ser o patrono de toda a Igreja de Cristo.
Seu nome, em hebraico, significa “Deus cumula de bens”.


No Evangelho de São Mateus vemos como foi dramático para esse grande homem de Deus acolher, misteriosa, dócil e obedientemente, a mais suprema das escolhas: ser pai adotivo de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Messias, o Salvador do mundo.
“Quando acordou, José fez conforme o anjo do Senhor tinha mandado e acolheu sua esposa” (Mt 1,24).
O Verbo Divino quis viver em família. Hoje, deparamos com o testemunho de José, “Deus cumula de bens”; mas, para que este bem maior penetrasse na sua vida e história, ele precisou renunciar a si mesmo e, na fé, obedecer a Deus acolhendo a Virgem Maria.
Da mesma forma, hoje São José acolhe a Igreja, da qual é o patrono. E é grande intercessor de todos nós.
Que assim como ele, possamos ser dóceis à Palavra e à vontade do Senhor.


São José, rogai por nós!

quarta-feira, 12 de março de 2014

Desafio mobiliza jovens nas redes sociais

Lançar a Palavra de Deus nas redes sociais. Esse é o desafio que começou no interior de Santa Catarina e está mobilizando jovens de todo o Brasil nos últimos dias.
Ao ser desafiado no “Lançai a Palavra”, o usuário do Facebook grava um breve vídeo lendo um trecho bíblico que lhe toca o coração. Em seguida, publica o vídeo em seu perfil pessoal desafiando outras três pessoas a fazerem o mesmo. Se os amigos não publicarem o novo vídeo em 24 horas, devem presentear o desafiante com uma Bíblia.
A ideia se espalhou primeiro entre a juventude catarinense. Jovens das dioceses de Chapecó, Criciúma, Joinville e Florianópolis começaram a publicar seus vídeos e espalhar o desafio a outros jovens. Não demorou muito para que outros estados difundissem a ação evangelizadora. Vídeos de jovens do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Amazonas, Brasília, Goiás e São Paulo já podem ser encontrados na rede. No fim de semana, a mexicana Mariana Ortiz, de Mérida, no México, foi desafiada e começou a propagar a ideia em seu país.
“Eu sou apaixonada pela Palavra de Deus. Sou apaixonada pela missão e por transmitir o Evangelho para todos os cantos, seja com palavras ou testemunhos. Confesso que estou apaixonada e super entusiasmada com esse desafio de ‘lançar a Palavra’ e não me canso de assistir aos vídeos dos meus amigos. Entre tantas coisas ruins no Facebook, vemos uma que pode mudar e converter muita gente! Deus seja louvado por isso! Tenho certeza que, a cada vídeo gravado, o coração de Jesus se alegra mais e mais. Uma bela iniciativa a ser seguida!”, testemunhou em sua rede social a jovem Mari Jochen, de Criciúma.
Vídeo do padre Ederson, que iniciou o desafio
A iniciativa é do padre Ederson Iarochevski, de 30 anos, da Diocese de Caçador (SC). Ele gravou o primeiro vídeo na secretaria da paróquia onde trabalha, na cidade de Rio das Antas (SC). A gravação prima pela simplicidade, deixando em evidência a força das palavras proclamadas. Tem apenas 28 segundos e é a leitura do Evangelho segundo São Marcos (Mc 8,34-35).
Em nível diocesano, o jovem sacerdote foi colaborador na organização da Diocese para a JMJ Rio2013. Atualmente acompanha a Pastoral Universitária e, na paróquia, inicia ações de evangelização com a juventude.
Confira a entrevista do padre Ederson ao Jovens Conectados sobre a iniciativa:
Jovens Conectados: Como surgiu a ideia do desafio “Lançai a Palavra”? Qual o objetivo?
Padre Ederson: Desafiar alguém só é válido quando a proposta promove a pessoa em sua dignidade, em sua inteireza. No mundo virtual, se vê muitas ações que conduzem os jovens a realizar desafios que são afrontas aos princípios cristãos. Um dos exemplos mais notórios é o do desafio “Bávaro da Cerveja” que desafia as pessoas, especialmente adolescentes e jovens, a tomar uma quantidade de cerveja e postar o vídeo. Assim o jovem, para “existir para o mundo virtual”, apela para algo que o conduz a um caminho triste que é o do alcoolismo, por exemplo.
Ser cristão é desafiar-se constantemente, para que sejamos pessoas melhores. Então o desafio “Lançai a Palavra” surge com o desejo de que os jovens cristãos possam desafiar-se entre si em levar a Palavra de Deus que os tocou intimamente, e assim fazer com que a própria Leitura Orante da Palavra seja mais difundida entre eles.
Precisamos despertar nos jovens um amor verdadeiro pela Palavra de Deus. Que, sem medo e timidez, possam proclamar que o contato com esta Palavra os engrandece e os faz desejosos de ver outros tantos jovens viverem, com alegria, uma maior intimidade com a Palavra Sagrada.
Jovens de Criciúma (SC), Manaus (AM) e México
Como está sendo a recepção por parte dos jovens?
Não tenho condições de mensurar onde e em que portas e corações a proposta já chegou, visto que o mundo virtual atinge milhões de pessoas. Mas algo que considero é que muitos têm esperado ansiosamente em ser indicado para tal desafio. Isto vai revelando que os jovens que estão nas redes virtuais, quando são contatados por um desafio positivo, fazem questão de levar adiante a ideia.
Na sua opinião, como os jovens podem lançar a Palavra de Deus nas redes sociais?
Com os diversos programas que podem fazer materiais e com a criatividade e genialidade dos jovens pode-se fazer uma evangelização séria e repleta de beleza no mundo virtual. Há uma grande carência de Palavras de vida, ânimo, alegria, esperança, justiça nas convivências, sejam reais ou virtuais. Então todo versículo, uma parábola, uma das falas de Jesus, enfim, algo que esteja ligado à mensagem que o Senhor nos deixou de evangelizar o mundo, já é merecedor de aplausos. Cada vez que um jovem publica algo voltado para a santificação das pessoas, ele se santifica.
Se você leu algo que te abençoou, compartilhe! Se assistiu algo que te santificou, compartilhe! Se ouviu algo que te fortaleceu na fé, mostre aos seus amigos! Não se pode ter medo de “postar” o que nos faz ser Imagem e Semelhança de Deus.
Como jovem padre, que conselho você daria aos jovens em sua ambiência nas redes sociais?
Jovens de Chapecó e Criciúma (SC), São João Del-rei (MG) e Brasília (DF)
O mundo virtual revela nossas capacidades, mas também pode escancarar nossas fraquezas. Temos a oportunidade de corroborar com nossos contatos, acelerar a comunicação, partilhar o que gera mais vida. Mas também há o risco de desnudar a alma no mundo virtual, viver como se não tivesse intimidade com o outro. A pessoa é sequestrada por angústias dilacerantes, porque vai, aos poucos, abandonando a vida real, e caindo na armadilha da ilusão virtual. É preciso ter conciliação entre o mundo real e o virtual. E também equilíbrio e discernimento em tudo o que se faz nas redes sociais virtuais, pois o que é ali colocado permanecerá para sempre registrado. Portanto, se é para marcar presença no mundo virtual que seja sempre uma presença verdadeira. Que se use o espaço para se relacionar sadiamente e promover, com alegria e espontaneidade, ações que movimentem o coração de seus amigos para a vivência de uma alegria com sentido.
Você acha que a JMJ Rio2013 deu um novo fôlego evangelizador para a juventude católica?
Creio que a JMJ Rio 2013 fez com que os jovens respirassem a alegria de ser cristão nos tempos modernos. Penso que manifestamos a alegria de fazer parte da Igreja de Cristo. Um testemunho lindo de jovens do mundo inteiro que, juntamente com a Igreja, peregrinam por este mundo compartilhando as alegrias da missão de ser cristão convicto de sua fé e, ao mesmo tempo, evangelizador de outros jovens. A JMJ foi o testemunho de milhões dizendo ao mundo que vale a pena ser de Deus.
A Comunidade Encontro entra no desafio convidando você a lançar a Palavra no seu Facebook também.
Fonte: Jovens Conectados

Inscrição Online para o Retiro Abba Pai 2014


sexta-feira, 7 de março de 2014

Quaresma: um caminho a se fazer em direção a Cristo.

Quaresma: um caminho a se fazer em direção a Cristo.
Quaresma é um período de quarenta dias. Inicia-se na Quarta-feira de Cinzas, prolongando-se até a Quinta-feira Santa, antes da Missa na Ceia do Senhor. Trata-se de um tempo privilegiado de conversão, combate espiritual e escuta da Palavra de Deus. Na Igreja Antiga, este era o tempo no qual os catecúmenos (adultos que se preparavam para o Batismo) recebiam os últimos retoques em sua formação para a vida cristã: eles deveriam entregar-se a uma catequese mais intensa e aos exercícios de oração e penitência. Pouco a pouco, toda a comunidade cristã – isto é, os já batizados em Cristo -, começou a participar também deste clima, tanto para unir-se aos catecúmenos, como para renovar em si a graça de seu próprio batismo e o fervor da vida cristã, preparando-se, assim, para a santa Páscoa.
Assim, surgiu a Quaresma: tempo no qual os cristãos, pela purificação e a oração, buscam renovar sua conversão para celebrarem na alegria espiritual a Santa Vigília de Páscoa, na madrugada do Domingo da Ressurreição, renovando suas promessas batismais. As práticas da Quaresma A oração: Neste tempo os cristãos se dedicam mais à oração e devem acrescentar algo àquilo que já praticam durante o ano todo. Uma boa prática é rezar diariamente um salmo ou, para os mais generosos, rezar todo o saltério no decorrer dos quarenta dias. Pode-se, também, rezar a Via Sacra às sextas-feiras!
A penitência: todos os dias quaresmais (exceto os domingos!) são dias de penitência.
A primeira e indispensável penitência quaresmal é no tocante à comida e à bebida: sem renúncia a algum alimento não há prática quaresmal! Cada um deve escolher uma pequena prática penitencial para este tempo. Por exemplo: renunciar a um lanche diariamente, ou a uma sobremesa, etc… Na Quarta-feira de Cinzas e na Sexta-feira Santa os cristãos jejuam: o jejum nos faz recordar que somos frágeis e que a vida que temos é um dom de Deus, que deve ser vivida em união com ele. Os mais generosos podem jejuar todas as sextas-feiras da Quaresma. Farão muitíssimo bem! Recordemo-nos que às sextas-feiras os católicos não devem comer carne; e isto vale para o ano todo! Além da penitência na alimentação é necessário escolher algo mais como mortificação, isto é, renúncia a algo de que se gosta; por exemplo: música, televisão, internet, determinado tipo de divertimento…
A esmola: Trata-se da caridade fraterna.
Este tempo santo deve abrir nosso coração para os irmãos: esmola, capacidade de ajudar, visitar os doentes, aprender a escutar os outros, reconciliar-se com alguém de quem estamos afastados – eis algumas das coisas que se pode fazer
neste sentido!
A leitura da Palavra de Deus: Este é um tempo de escuta mais atenta da Palavra: o homem não vive somente de pão, mas de toda Palavra saída da boca de Deus. Seria muitíssimo recomendável ler durante este tempo o Livro do Êxodo ou o Deuteronômio ou, no Novo Testamento, o Evangelho segundo São Marcos. A leitura deve ser seguida, do começo ao fim do livro. Pode-se terminar sempre rezando um salmo…
A conversão: “Eis o tempo da conversão!”, diz-nos a Palavra de Deus.
Que cada um veja um vício, um ponto fraco, que o afasta de Cristo, e procure lutar, combatê-lo nesta Quaresma! É o que a Tradição ascética de Igreja chama de “combate espiritual” e “luta contra os demônios”. Nossos demônios são nossos vícios, nossas más tendências, que precisam ser combatidas. Os antigos davam o nome de sete demônios principais: a soberba, a avareza, a tristeza (hoje diz-se a inveja, que é a tristeza pelo bem do outro), a preguiça, a ira, a gula, a sensualidade. Estes demônios geram outros. Na Quaresma, é necessário identificar aqueles que são mais fortes em nós e combatê-los! Recomendo, neste sentido, a leitura do livro “Convivendo com o mal. A luta contra os demônios no monaquismo antigo”, de Anselm Grün, Editora Vozes.
A liturgia da Quaresma
Este tempo sagrado é marcado por alguns sinais especiais nas celebrações da Igreja: A cor da liturgia é o roxo – sinal de sobriedade, penitência e conversão; não se canta o Glória nas missas (exceto nas solenidades, quando houver); não se canta o aleluia que, sinal de alegria e júbilo, somente será cantado outra vez na Páscoa da Ressurreição; os cantos da missa devem ter uma melodia simples; não é permitido que se toque nenhum instrumento musical, a não ser para sustentar o canto, em sinal de jejum dos nossos ouvidos, que devem ser mais atentos à Palavra de Deus; não é permitido usar flores nos altares, em sinal de despojamento e penitência (nos casamentos e outras festas as igrejas, devem ser enfeitadas com muita sobriedade!); a partir da quinta semana da Quaresma podem-se cobrir de roxo ou branco as imagens, em sinal de jejum dos sentido, sobretudo dos olhos.
O importante é que todas estas práticas nos levem a uma preparação séria e empenhada para o essencial: a Páscoa! As observâncias quaresmais não são atos folclóricos, mas instrumentos para nos fazer crescer no processo de conversão que nos leva ao conhecimento espiritual e ao amor de Cristo. Tenhamos em vista que o ponto alto do caminho quaresmal é a renovação das promessas batismais na Santa Vigília pascal e a celebração da Eucaristia de Páscoa nesta mesma Noite Santa, virada do Sábado Santo para o Domingo da Ressurreição.
Que todos possam ter uma intensa vivência quaresmal, para celebrarmos na alegria espiritual a santa Páscoa do Senhor!
Fonte: Com. Shalom