Google+ Fevereiro 2018 ~ Comunidade Encontro

Clique e ouça!

24h de música católica para você!

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Você só precisa dar o próximo passo

Entre nossas crises de fé, vocacionais e até mesmo financeiras, nos deparamos com tantos questionamentos: “E agora? O que farei? Como sair dessa situação? O que está acontecendo comigo? Qual o sentido disso tudo? Deus, cadê Você?”. 
Somos assim conduzidos para o deserto, local onde inicialmente nos apavoramos, somos inundados pelo medo, tantas inseguranças tomam nossos corações. Querendo sair dali o mais rápido possível, sofremos com a paralisia. Tomados por nossa auto suficiência nada conseguimos fazer e é nesse momento, de maior solidão e aridez, que encontramos Deus.
E começamos a encontrar a ESPERANÇA.



Vamos ao deserto?

Dissertando melhor sobre esse subtítulo eu te digo: queira ir para o deserto! Proporcione situações no seu cotidiano que lhe faça viver o deserto. Silencie!
O deserto é o local que encontramos com nossos demônios, nos deparamos com nossas verdades trilhando um caminho profundo de autoconhecimento, pois ali com as feridas expostas, despojados de nossas máscaras e personagens, podemos encontrar a cura, o tratamento. 
E lembre-se: é um CAMINHO. E para caminhar precisamos de que? De dar o próximo passo!!! Seguir em frente. Caindo e levantando.





Em Tempo Quaresmal, estamos nesse ambiente desértico propício para tal vivência interior diante da Liturgia da Palavra que temos a nosso alcance diariamente.
Aproveito também para indicar o filme “Campo Minado” dos italianos Fabio Guaglione e Fabio Resinaro, que possui um conteúdo riquíssimo para um aprofundar sensível em nós mesmos. Filme secular no qual nos revela a sabedoria dos Padres do Deserto - se isso foi intencional e os autores possuem tal conhecimento, ainda não descobri a informação, mas que podemos utilizá-lo como formação isso sim eu posso indicar.


Terminando aqui esse artigo lhe digo:
“DÊ O PASSO, SOLDADO! DÊ O PASSO!”
Enfrente seus demônios
Encare suas verdades
Conheça-se a si mesmo
Conheça Deus
Deserte-se!

Dê nome a suas dores
Vença seus medos
Encontre as raízes
Lance profundo suas raízes
Enraize-se
E deixa Deus cultivar
Não deixe de orar
Deixa Deus podar
Não deixe de adorar
Silêncio…

Encontre-se
Encontre com Deus.
Dê o passo, soldado.
Você só precisa dar o próximo passo!
E no deserto o jardim florirá.



Karla Maria Tavares de Oliveira
Discipulado - Com. Encontro

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Propostas do Papa Francisco para a Quaresma 2018


O Papa escreveu uma mensagem aos católicos de todo o mundo, com indicações para a Quaresma que se inicia hoje, na qual propõe práticas ligadas à oração, jejum e esmola, com atenção aos mais necessitados.
“A prática da esmola liberta-nos da ganância e ajuda-nos a descobrir que o outro é nosso irmão: aquilo que possuo, nunca é só meu. Como gostaria que a esmola se tornasse um verdadeiro estilo de vida para todos”, escreve Francisco.
A Quaresma, que começa com a celebração de Cinzas, é um período marcado por apelos ao jejum, partilha e penitência, que serve de preparação para a Páscoa, a principal festa do calendário cristão.
O Papa parte destas práticas tradicionalmente associadas ao tempo quaresmal para apelar à solidariedade, recordando que muitos organismos recolhem, nesta ocasião, donativos “em favor das Igrejas e populações em dificuldade”.
A mensagem apresenta o jejum como “ocasião de crescimento”, colocando-se no lugar de quem não tem “sequer o mínimo necessário”, afetado pela fome.
A Quarta-feira de Cinzas é, juntamente com a Sexta-feira Santa, um dos únicos dias de jejum e abstinência obrigatórios para os católicos.
Francisco deixa votos de que estes apelos ultrapassassem as fronteiras da Igreja Católica, dirigindo-se a todos os que se preocupam com a “iniquidade no mundo” e o “gelo que paralisa os corações”, com a perda do sentido da humanidade comum.
“Uni-vos a nós para invocar juntos a Deus, jejuar juntos e, juntamente conosco, dar o que puderdes para ajudar os irmãos”.
O mesmo apelo inter-religioso estende-se à jornada mundial de oração e jejum pela paz, convocada para 23 de fevereiro, evocando em particular as vítimas dos conflitos na R. D. Congo e Sudão do Sul.
“Perante o trágico arrastamento de situações de conflito em diversas partes do mundo, convido todos os fiéis para uma jornada especial de oração e jejum pela paz, a 23 de fevereiro, sexta-feira da primeira semana da Quaresma”, anunciou o Papa.
Francisco alerta, na sua mensagem para a Quaresma 2018, para os “falsos profetas” do dinheiro e do lucro, que os considera responsáveis pela violência e o descarte dos mais fracos.
“O que apaga o amor é, antes de mais nada, a ganância do dinheiro, raiz de todos os males; depois dela, vem a recusa de Deus”, adverte.
No que diz respeito à oração e ao recolhimento na preparação para a Páscoa, o Papa dá ele próprio o exemplo, dedicando seis dias aos exercícios espirituais de Quaresma, fora do Vaticano, este ano com orientação do padre e poeta português Tolentino Mendonça, de 18 a 23 de fevereiro.
“O elogio da sede” é o tema do retiro do Papa Francisco e da Cúria Romana, na Casa do Divino Mestre, dos religiosos paulistas, em Ariccia, arredores de Roma.
Se unidos ao coração do nosso querido Papa Francisco, viveremos a Quaresma de uma forma santa, e depois desses quarenta dias de recolhimento, penitência, jejum e oração não seremos mais as mesmas pessoas. 
Fonte: Ecclesia 

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

O que é a Vida Consagrada?

Hoje é dia do Consagrado! 

Desde o ano de 1997 o então Papa João Paulo II, instituiu esse dia de Festa na Igreja. São João Paulo II sempre gostou de enfatizar a importância da participação dos Consagrados na missão evangelizadora, chegou até mesmo a escrever uma Exortação Apostólica com o nome de "Vita Consecrata".
Separamos algumas citações do Site da Comunidade Católica Shalom, para que você neste dia, mergulhe mais sobre a realidade dos Consagrados na Igreja Católica, e como deve ser a sua vida de entrega e missão ao Senhor.


"A vida consagrada diz respeito a toda a Igreja; não é uma realidade isolada e marginal. Está colocada no próprio coração da Igreja. É elemento decisivo para a sua missão, já que exprime a íntima natureza da vocação cristã e a tensão da Igreja-Esposa para a união com o único Esposo. A vida consagrada faz parte da vida, santidade e missão da Igreja." 

"Ora, com a vida consagrada deseja-se ajudar o mundo neste suplemento de alma, nesta espiritualidade, nesta mística. A profissão dos conselhos evangélicos coloca os consagrados como sinal e profecia para a comunidade dos irmãos e irmãs e para o mundo." 

"Ora, a consagração religiosa é mudança total da pessoa em Jesus Cristo. A existência humana da pessoa se transfigura, se transforma, se converte, se muda, totalmente em Jesus Cristo. É entrega total a Nosso Senhor: é acolhimento total de Cristo na própria vida e na vida da Igreja. O consagrado faz de Cristo o sentido total da própria vida; preocupa-se em reproduzir, na medida do possível, “aquela forma de vida que o Filho de Deus assumiu ao entrar no mundo” (Lumen Gentium, 44). Às pessoas de vida consagrada Cristo pede uma adesão total, que implica o abandono de tudo (cf Mt 19,27), para viver na intimidade com Ele e segui-lo para onde quer que Ele vá (Apc 14,4)."

"A vida consagrada é, por isso, ícone da Transfiguração de Jesus no monte Tabor. É configuração a Cristo, é cristiformidade, prolongamento na história de uma presença especial do Senhor ressuscitado."

"A vida consagrada é um dos rastos concretos que a Trindade deixa na história para que os seres humanos possam sentir o encanto e a saudade da beleza divina."

"Também o seu estilo de vida deve deixar transparecer o ideal que professam, sendo sinal vivo do Deus vivo e pregação persuasiva, mesmo que muitas vezes silenciosa, do Evangelho."

"A vida consagrada faz parte intrínseca do Evangelho. Ela brota do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. É vivência a mais plena possível do Evangelho. Ela faz parte da estrutura carismática da Igreja, faz parte da vida e santidade da Igreja (Lumen Gentium, 44), santidade que é uma das notas essenciais da Igreja: Una Santa Católica Apostólica. Sem a vida consagrada a Igreja deixaria de ser Igreja, ver-se-ia privada de uma das notas essenciais do seu próprio ser íntimo. A Igreja produz santidade (a plenitude dos meios de salvação é confiada à Igreja) e ordena-se à santidade."

Fonte:Comunidade Católica Shalom