Pular para o conteúdo principal

Postagens

Postagem em destaque

RETIRO DE CARNAVAL 2022

Mistério desvendado! RETIRO DE CARNAVAL É NA COMUNIDADE ENCONTRO! "Por Cristo, com Cristo e em Cristo" é o tema desse ano! O homem sai do centro para que à Cristo seja dada a honra, a glória e o louvor. Passaremos lindos dias de experiência com Deus, introduzindo toda nossa vida aos Sagrados Corações de Jesus e Maria. Faça sua inscrição abaixo e para mais informações entre em contato conosco.  A idade mínima para o retiro é de 16 anos. (28) 99978-8205.
Postagens recentes

A iniciativa do amor de Deus

O modo de vida que Jesus levou nesta terra, com o qual se escandalizam hoje alguns fariseus, é o mais perfeito exemplo de como deve ser a nossa vida sob o jugo suave da Nova Lei: mais do que jejuns e penitências, que não devemos desprezar, o que realmente importa — aquilo sem o qual a própria mortificação perde sentido — é a caridade. Por meio de Cristo, com efeito, Deus cumpre o que prometera por boca do profeta Ezequiel: “Dar-vos-ei um coração novo e em vós porei um espírito novo; tirar-vos-ei do peito o coração de pedra e dar-vos-ei um coração de carne” (Ez 36, 26). A vida cristã, desse ponto de vista, não pode resumir-se a uma obediência externa a uma tantas “regrinhas” de comportamento; não é um tipo de “legalismo” que se satisfaz com a observação de certo número de preceitos. A justiça de nossas ações, a delicadeza e o respeito do nosso trato com Deus, tudo isso deve brotar de dentro, de um coração que ama, que se deixa envolver e transformar pela graça divina.   É por isso q

Por que amamos o Papa?

Por que amamos o Papa? Ninguém obriga ninguém a amar, partindo daí sabemos que o amor é voluntário, é a alegria do lava pés, o se dobrar, o servir. Pesado? Não! A maior riqueza que alguém poderia viver. Ninguém fica ensinando a uma criança que ela deve amar seu pai, a não ser que tenha um motivo muito claro, pois bem, nós católicos amamos e devemos amar cada vez mais nosso Papa. Primeiro porque ele é nosso pai e segundo ele foi o que Deus escolheu para que estivesse a guiar todo o seu rebanho. Vejo muitas pessoas que estão fora da Igreja amando suas ideologias, abraçando as coisas mais horríveis possíveis e acreditando com tal força que ninguém ousa contestar, pois defende com tal veemência que quem olha de fora já entende que não adianta tentar fazer mudar de ideia.   Mas nós Católicos somos os vulneráveis demais. Temos um Papa, um pai que olha, reza, zela por nós. Está a frente de uma instituição de mais de dois mil anos, e muitos de nós o desprezamos, falamos mal da Igreja. Não ente

Descubra o que foi o Concílio de Niceia

  O primeiro concílio ecumênico da Histórica da Igreja foi convocado pela imperador Constantino, em Niceia, na Bitinia (hoje, Isnik, na Turquia). O propósito principal do concílio era procurar sanar o cisma na igreja, provocado pelo arianismo. Isto foi feito, teológica e politicamente, por meio da produção, quase unânime de urna confissão teológica (o Credo de Niceia), elaborada por mais de trezentos bispos, que representavam quase todas as províncias orientais do Império (onde a heresia estava principalmente centralizada) e por uma representação simbólica do Ocidente. Portanto, o credo assim produzido podia legalmente reivindicar autoridade universal, porque foi enviado a todas as partes do Império, para receber a concordância das igrejas (condi as conseqüências alternativas da excomunhão e do banimento imperial). A questão que culminou em Niceia surgiu de uma tensão não resolvida dentro do legado teológico de Orígenes, no tocante ao relacionamento entre o Filho e o Pai. De um lad

Como podemos ajudar as almas do Purgatório?

Se Deus consola tão benignamente as almas do Purgatório, sua misericórdia brilha com ainda mais força no poder, que Ele concede a sua Igreja, de encurtar a duração de seus sofrimentos. Desejando executar com clemência a severa sentença de sua justiça, Ele consente em abater e mitigar a dor; fá-lo, porém, de maneira indireta, através da intervenção dos vivos. A nós Ele concede todo o poder de socorrermos nossos irmãos aflitos com sufrágios, isto é, por meio de impetração e satisfação. A palavra sufrágio, em linguagem eclesiástica, é um sinônimo para oração. Entretanto, quando o Concílio de Trento declara que as almas no Purgatório são assistidas pelos sufrágios dos fiéis, o sentido da palavra é mais abrangente, incluindo, de modo geral, tudo o que formos capazes de oferecer a Deus em favor daqueles que partiram desta vida. De fato, nós podemos oferecer a Deus não somente nossas orações, mas todas as nossas boas obras, na medida em que elas sejam impetratórias ou satisfatórias. Todas

Quinto mandamento: Não matarás

“Não matarás” (Ex. 20,13). Este mandamento atesta que a vida humana é sagrada e desde seu início ela supõe a ação criadora de Deus e mantém-se para sempre numa relação especial com o Criador, seu único fim. A ninguém é lícito destruir diretamente um ser humano inocente, pois é um ato gravemente contrário à dignidade da pessoa e à santidade do Criador. O direito inalienável à vida de cada ser humano, desde a sua concepção, é um elemento constitutivo da sociedade civil e da sua legislação. Quando o Estado não coloca a sua força ao serviço dos direitos de todos, e em particular dos mais fracos, e entre eles dos concebidos ainda não nascidos, passam a ser minados os próprios fundamentos do Estado de direito.   Assim, o Quinto Mandamento proíbe e os considera como gravemente contrários à lei moral: O homicídio direto e voluntário e a cooperação nele . O aborto direto, querido como fim ou como meio, e também a cooperação nele, crime que leva consigo a pena de excomunhão, porque o ser

Por que Nossa Senhora de Fátima se preocupava tanto com a Rússia?

Ao investigar as aparições de Fátima em razão de vários compromissos este ano, vi-me confrontado repetidamente pela insistência de Nossa Senhora com a consagração da Rússia. Depois que ela fosse feita, bem como a prática dos cinco primeiros sábados de reparação, Nossa Senhora prometeu que a Rússia se converteria e um período de paz seria dado à humanidade. Do contrário, advertiu a Rainha do Céu, a Rússia "espalhará os seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja". E acrescentou: "Os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas." "Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará", ela disse. "O Santo Padre consagrar-me-á a Rússia, que se converterá, e será concedido ao mundo algum tempo de paz." O Papa São João Paulo II, é claro, confiou o mundo ao Imaculado Coração em 1984, mas nós ainda estamos a esperar por esse período de paz. Nunca como no último meio século se viu tanta guerra,