Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2021

Homilia de São Josemaria Escrivá: "Virgem Maria, causa da nossa alegria"

  Homilia pronunciada no dia 15 de Agosto de 1961, Festa da Assunção de Nossa Senhora. Assumpta est Maria, in coelum, gaudent angeli.  Maria foi levada por Deus, em corpo e alma, para os Céus. Há alegria entre os anjos e os homens. Qual a razão desta satisfação íntima que descobrimos hoje, com o coração que parece querer saltar dentro do peito e a alma cheia de paz?. Celebramos a glorificação da nossa Mãe e é natural que nós, seus filhos, sintamos um júbilo especial ao ver como é honrada pela Trindade Beatíssima. Cristo, seu Filho Santíssimo, nosso irmão, deu-no-la por Mãe no Calvário, quando disse a S. João:  eis aqui a tua Mãe.  E nós recebêmo-la, com o discípulo amado, naquele momento de imenso desconsolo. Santa Maria acolheu-nos na dor, quando se cumpriu a antiga profecia:  e uma espada trespassará a tua  alma. Todos somos seus filhos; ela é Mãe de toda a Humanidade. E agora, a Humanidade comemora a sua inefável Assunção: Maria sobe aos céus, Filha de Deus Pai, Mãe de Deus Filho

10 coisas que deve saber sobre o Domingo da Divina Misericórdia

O que é este dia e por que é tão importante para os católicos? Estas são 10 coisas que deve saber sobre esta data: 1. O Domingo da Misericórdia se baseia em revelações privadas Esta celebração acontece no segundo Domingo da Páscoa. Baseia-se nas revelações privadas a Santa Faustina Kowalska, religiosa polonesa que recebeu as mensagens de Jesus sobre sua Divina Misericórdia no povoado de Plock, na Polônia. 2. Faz parte do calendário da Igreja por ação de São João Paulo II No ano 2000, o Papa João Paulo II canonizou Santa Faustina e, durante a celebração, declarou: “É importante, então, que acolhamos inteiramente a mensagem que nos vem da palavra de Deus neste segundo Domingo de Páscoa, que de agora em diante na Igreja inteira tomará o nome de ‘Domingo da Divina Misericórdia’” ( Homilia, 30 de abril de 2000 ). 3. Esta revelação privada tem efeitos válidos na liturgia Em seu comentário teológico sobre a mensagem de Fátima, o então Cardeal  Joseph Ratzinger , agora Papa Emérito  Bento XVI

Meditações: Sábado na Oitava da Páscoa

Reflexão para meditar no sábado da oitava da Páscoa. Os temas propostos são: Jesus chama a todos a serem apóstolos; Deus conta com as nossas fortalezas e com as nossas fraquezas; Encontrar força em Cristo Ressuscitado. Jesus chama a todos a serem apóstolos Deus conta com as nossas fortalezas e com as nossas fraquezas. Encontrar força em Cristo Ressuscitado. A PRIMEIRA aparição do Ressuscitado foi a Maria Madalena. Assim nos conta o evangelista Marcos. Depois, Jesus acompanhou os discípulos a Emaús e, finalmente, apresentou-se aos onze apóstolos (cf. Mc 16.9-15) . Em todas essas aparições, Jesus quis devolver-lhes a paz, despertar a sua fé e avivar a missão apostólica para a qual foram chamados. É verdade que, quando o Mestre mais precisava deles, seus discípulos se deixaram levar pela covardia. Mesmo depois da ressurreição, eles ainda estavam confusos e cheios de dúvidas. Cristo, quando apareceu diante dos onze, “ repreendeu-os por causa da falta de fé   e pela dureza de coração,   po

Santo Agostinho: "A Páscoa é a festa da vida!"

Certamente, Agostinho celebrou a Páscoa ao longo de toda a sua vida. Não deixou de lembrar a noite de 24 para 25 de abril do ano 387, na qual ele recebeu o batismo e se revestiu de Cristo para ser uma nova criatura em Deus, tornando realidade as palavras que ele havia lido no códice do Apóstolo Paulo no jardim de Milão, obedecendo à voz que dizia: "Tolle, lege" (pegue e leia!), porque lá tinha recebido o convite para "despojar-se das obras das trevas e revestir-se com as armas da luz" (Rm 13,13). A teologia batismal e o convite a viver com fidelidade o chamado à santidade recebido no batismo estarão sempre presentes em suas homilias e seus escritos. Da mesma forma o pensamento da celebração da Páscoa e o fato de celebrá-la todos os anos; não porque Cristo necessite morrer muitas outras vezes, mas para que, a cada ano, os fiéis façam memória do ocorrido, para que esqueçam a centralidade do mistério da ressurreição de Cristo na vida dos cristãos. Portanto, o que acont

Intenção de oração do Papa para abril

 " Rezemos por aqueles que arriscam suas vidas lutando pelos direitos fundamentais em ditaduras, regimes autoritários e inclusive em democracias em crise, para que seu sacrifício e trabalho dêem frutos abundantes." Papa Francisco – Abril 2021 Para defender os direitos humanos fundamentais é preciso coragem e determinação. Refiro-me a opor-se ativamente à pobreza, à desigualdade, à falta de trabalho, de terra, de habitação, de direitos sociais e do trabalho. Lembrem-se que muitas vezes os direitos humanos fundamentais não são iguais para todos. Há pessoas de primeira, de segunda, de terceira e de descarte. Não. Têm que ser iguais para todos. E, em alguns lugares, defender a dignidade das pessoas pode significar ir para a prisão, inclusive sem julgamento. Ou pode significar a calúnia. Cada ser humano tem direito a desenvolver-se integralmente, e esse direito básico não pode ser negado por nenhum país. Rezemos por aqueles que arriscam suas vidas lutando pelos direitos fundamenta

10 propósitos que ajudarão a viver melhor o Tempo Pascal

Na oração do Regina Coeli na segunda-feira, 2 de abril, o Papa Francisco afirmou que um dos frutos da Páscoa é a fraternidade, graças a que Jesus, “com a sua morte e ressurreição, derrotou o pecado que separava o homem de Deus, de si mesmo e de seus irmãos”. Por isso, para viver com mais intensamente os 50 dias deste tempo litúrgico, o site ‘Catholic Link’ apresentou uma lista de dez propósitos elaborados pelo autor católico argentino Andrés D’Angelo. O site também recordou que é comum fazer resoluções para o Ano Novo ou para a Quaresma, mas “raramente fazemos propósitos de Páscoa. Por que fazer propósitos na Páscoa? Porque estamos felizes porque o Senhor realmente ressuscitou como nos havia prometido! E a Páscoa é mais do que o Ano Novo. Jesus nos fez homens novos. Como não nos propor a anunciar ao mundo a alegria de que a morte não tem a última palavra? Essa é a boa notícia! Nós ressuscitaremos com Ele!”. A seguir, a lista de “dez coisas bonitas que podemos fazer” na Páscoa: 1. Apren