Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2022

ACAMPAMENTO DE ORAÇÃO PARÁCLITO

Há quanto tempo você não toca profundamente o amor do Senhor? O Senhor tem saudade de você, e você precisa voltar e viver a experiência do Amor que lhe explica tudo! O Retiro Paráclito quer te conduzir ao lugar da ADORAÇÃO E VIDA! Esse retiro acontecerá nos dias 22 e 23 de Outubro em nosso Centro de Evangelização, Casa de Maria (Zona Rural - Localidade São Simão/ Bairro IBC, Cachoeiro de Itapemirim, ES. Referência: estrada de chão logo após a Polícia Federal sinalizada com placas indicativas). Este retiro será somente de forma presencial. A nossa lanchonete estará aberta durante todo o evento (com salgados, sucos, refrigerante e almoço sendo vendido no local). O camping liberado para aqueles que desejarem se alojar na Casa de Maria, tendo uma taxa de R$35,00 (referente as despesas gerais, alimentação não inclusa). Para mais informações, entre em contato conosco pelo telefone: (28) 99978-8205  Faça sua inscrição pelo link:  https://forms.gle/T7xmgPts8oVTupsB7

Por que invocar o nome de Maria?

O anjo enviado por Deus disse a Nossa Senhora: “Não temas, Maria, pois achaste graça diante de Deus” A liturgia celebra, no dia 12 de setembro, o Nome Santíssimo da Virgem Maria (Miryam, em hebraico). O objetivo dessa festa é que os fiéis possam recomendar a Deus, de modo especial pela intercessão de Sua Santíssima Mãe, as necessidades da Igreja e as próprias necessidades, além de agradecer ao Senhor as graças recebidas por intermédio da intercessão da Virgem Maria. Essa festa teve início na Espanha, em 1513, e espalhou-se por todo o país. Em 1683, o Papa Inocêncio XI a estendeu para toda a Igreja do Ocidente como um ato de ação de graças pelo levantamento do cerco de Viena e a derrota dos turcos por João Sobieski, rei da Polônia. Na época, a data dessa celebração foi definida para ser no domingo, dentro da oitava da Natividade de Nossa Senhora. O nome de uma pessoa é muito importante na Bíblia, pois representa a própria pessoa. Certamente, São Joaquim e Santa Ana foram inspirados pelo

“Novena de emergência” à Virgem Maria que Santa Teresa rezava

  Diante dos diversos problemas que enfrentava com frequência e em meio a um ritmo de   vida   acelerado, Santa Teresa de Calcutá inventou uma maneira de invocar a intercessão da   Virgem Maria   a qual chamou de “Novena de emergência” (Flying Novena). Mons. Leo Maasburg, amigo e diretor espiritual da Santa, explica em seu livro ‘Madre Teresa de Calcutá: Um retrato pessoal’, que esta era “sua rápida arma espiritual”. As novenas são orações rezadas durante nove dias e são bastante comuns entre a Congregação das Missionárias da Caridade. Entretanto, esta oração promovida pela Madre Teresa consistia em rezar dez  Memorare  em um só dia, de forma rápida, com o propósito em mente. O ‘ Memorare’  é uma oração de intercessão à Santíssima Virgem, normalmente atribuída a São Bernardo de Claraval, que a Madre Teresa rezava com frequência. Mons. Maasburg explicou que a Madre Teresa sempre rezava dez Memorares porque “confiava tanto na colaboração dos céus, que sempre acrescentava um décimo  Memor

Dez razões para adotar a prática da Hora Santa

Por que meditar uma hora por dia? Porque vivemos na superfície da alma, com pouco conhecimento sobre Deus ou nossa vida interior. Nosso conhecimento refere-se em grande medida às coisas, não ao destino. A maioria de nossas dificuldades e decepções se deve a erros em nosso plano de vida. Esquecemos o sentido dela, por isso pomos em dúvida até mesmo o seu valor. Um osso quebrado dói porque está fora de lugar. Nossas almas estão em agonia porque não nos voltamos para a plenitude da Vida, da Verdade e do Amor: Deus. Por que fazer uma Hora Santa? Eis dez razões para fazê-la. 1.º   Investir bem o tempo.  — É um tempo gasto na presença de Nosso Senhor. Se a fé estiver viva, não é necessária nenhuma outra justificativa. 2.º   Afugentar os demônios do meio-dia  (cf.  Sl  90,6) .  — A quem vive atarefado é necessário tempo para assustar os “demônios do meio-dia”, isto é, preocupações mundanas que se agarram à alma como poeira. Uma hora com Nosso Senhor assemelha-se à experiência dos discípulos d

Reze conosco a Quaresma de São Miguel Arcanjo

  A Quaresma de São Miguel Arcanjo deve ser rezada entre os dias 15 de agosto e 29 de setembro (exceto aos domingos, dia dedicado ao Senhor), dia da Festa de São Miguel. Pode ser rezada também em outras épocas do ano por um período de 40 dias. Para se preparar para essa Quaresma é necessário: * Acender uma vela abençoada diante de uma imagem ou estampa de São Miguel Arcanjo; * Oferecer uma penitência durante os 40 dias; * Fazer o sinal da cruz; * Rezar essas orações todos os dias: Oração inicial para a Quaresma São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, sede o nosso refúgio contra as maldades e ciladas do demônio. Ordene-lhe, Deus, instantemente o pedimos. E vós, príncipe da milícia celeste, pela virtude divina, precipitai ao inferno satanás e os outros espíritos malignos que andam pelo mundo para perder as almas. Amém. Sacratíssimo Coração de Jesus (3x) Ladainha de São Miguel Arcanjo Senhor, tende piedade de nós. Jesus Cristo, tende piedade de nós. Senhor, tende piedade de nós. Jesu

O combate é uma necessidade do Cristão

“Se algum de nós não luta...” A alegria é um bem cristão, que possuímos enquanto lutamos, porque é consequência da paz. A paz é fruto de se ter vencido a guerra, e a vida do homem sobre a terra - lemos na Escritura Santa - é luta. (Forja, 105)   Ao longo de toda a tradição da Igreja, retratam-se os cristãos como   milites Christi , soldados de Cristo. Soldados que levam a serenidade aos outros, enquanto combatem continuamente contra as más inclinações pessoais. Às vezes, por insuficiência de sentido sobrenatural, por uma descrença prática, não se quer entender a vida na terra como milícia. Insinuam maliciosamente que, se nos considerarmos soldados de Cristo, corremos o risco de utilizar a fé para fins temporais de violência, de facções. Este modo de pensar é uma triste simplificação pouco lógica, que costuma aparecer de mãos dadas com o comodismo e a covardia. Nada mais alheio à fé cristã do que o fanatismo que acompanha os estranhos conúbios entre o profano e o espiritual, sejam de qu

E SE VOCÊ MORRER HOJE?

És tentado a pecar? Pensa na tua morte. Em breve, esse prazer efêmero não significará nada. Logo vais te arrepender de ter buscado um prazer momentâneo e abandonado a vida eterna. Talvez não exista hoje verdade mais evitada, reprimida e veementemente ignorada do que a realidade da morte. O homem moderno é consumido satisfazendo como um escravo às próprias paixões, autoproclamando-se livre e banindo absolutamente o pensamento de que um dia morrerá. Para evitar até a menção ao termo “morte”, ele recorre constantemente a palavras como “macabro” e “mórbido”. Apesar disso, ele está disposto a “matar” qualquer um que atrapalhe sua escravidão às paixões. A devassidão na qual ele se encontra mantém sua visão alheia a tudo, exceto à própria escravidão. Ele não consegue enxergar a única coisa no futuro que ele jamais poderá evitar ou negar. Poder-se-ia argumentar razoavelmente que o declínio histórico da piedade religiosa está correlacionado com o declínio da morte por doenças e com os avanços m

Matrimônio: Amor verdadeiro é sacrifício

O motivo de muitos casamentos não "funcionarem", por assim dizer, reside na esperança que os esposos não poucas vezes depositam no lugar errado. Muitas pessoas têm se unido com a finalidade de satisfazer a si mesmas. Assim, quando surgem as primeiras dificuldades, os primeiros desarranjos, o casal entra em crise e quer se separar. Trata-se, sem dúvida, de um problema de fé. A pessoa crê firmemente que se casou para "ser feliz". Assim, se o seu cônjuge não passa de um obstáculo no caminho rumo a esta "felicidade egoísta", nada resta senão descartar de modo definitivo esta pessoa – como se descarta um objeto mesmo. Neste conflito, sequer os filhos constituem um empecilho para que os pais se divorciem. Afinal, se o que importa é a felicidade deles, o importante são eles, nada mais. Não é que os pais que se divorciam não se preocupem com seus filhos. É que eles estão muito preocupados consigo mesmos para pensar em outra coisa que não seja... eles mesmos. O v

Por que Jesus esconde a própria glória para sofrer por nós?

Jesus sobe a uma alta montanha e, diante de seus discípulos mais próximos, manifesta a sua qualidade de Filho de Deus, de Segunda Pessoa da Trindade. Essa manifestação, porém, é algo um tanto passageiro e, ao mesmo tempo, sinal de uma realidade ainda mais gloriosa: o Deus que se fez homem para redimir a humanidade de seus pecados. De fato, a importância da Encarnação é tanta que Moisés e Elias aparecem no mesmo monte, durante a Transfiguração, para falar justamente do caminho de Cristo até a Cruz. Jesus sobe a uma alta montanha e, diante de seus discípulos mais próximos, manifesta a sua qualidade de Filho de Deus, de Segunda Pessoa da Trindade. Essa manifestação, porém, é algo um tanto passageiro e, ao mesmo tempo, sinal de uma realidade ainda mais gloriosa: o Deus que se fez homem para redimir a humanidade de seus pecados. De fato, a importância da Encarnação é tanta que Moisés e Elias aparecem no mesmo monte, durante a Transfiguração, para falar justamente do caminho de Cristo até a

A Unção dos Enfermos é um sacramento?

É a Unção dos Enfermos um verdadeiro sacramento instituído por Nosso Senhor Jesus Cristo? A pergunta talvez soe como um “escolasticismo” sem propósito, mas tem a sua razão de ser, já que são muitos os hereges que, desde a Idade Média até tempos mais recentes, insistem em negar a natureza sacramental da Unção dos Enfermos. Um deles foi Lutero, que em algumas obras a rebaixa à condição de mero sacramental; outro foi Calvino, para quem a unção de que nos fala S. Tiago em sua carta nada mais é do que parte de um ritual para uma cura carismática. Não é essa, porém, a fé da Igreja. Segundo a doutrina católica, com efeito, a Unção dos Enfermos é, sim, um verdadeiro sacramento da Nova Aliança, quer dizer, um sinal sensível instituído por Nosso Senhor Jesus Cristo para significar e produzir em nós a graça divina, mas que foi promulgado pelo Apóstolo S. Tiago. Assim o definiu solenemente no séc. XVI o Concílio de Trento, confirmando o que desde tempos primitivos criam todos os fiéis católicos. E

Quem é Maria Santíssima? 12 características sobre Nossa Senhora

1. O caminho da salvação Por meio de Maria, Deus quis que o Salvador viesse a nós. Deus quis precisar de Maria (Gen 3,15)…´Ela te esmagará a cabeça´. É por Maria que devemos ir a Jesus, porque Jesus veio a nós por Ela. 2. É Mãe de Deus Jesus é Deus. E Maria é Mãe de Jesus. Isabel lhe disse: ´A que devo a honra de receber a Mãe do meu Senhor?´(Lc 1,43) Os santos a chamam de ´Onipotência Suplicante´, isto é, pode tudo com as suas súplicas a seu Filho. TEOTHOKOS (Mãe de Deus) (Gal 4,4) 3. É Imaculada (08 de dezembro) Isto é, foi concebida no seio de sua mãe (Sta. Ana) sem o pecado original, que todos os homens herdam dos pais. Maria foi preservada do pecado original pelo sacrifício de Jesus na Cruz. Deus antecipou para Ela a redenção. Para Deus o tempo não é obstáculo. Este doma foi proclamado pelo Papa Pio IX, 1854, solenemente, e confirmado pela própria Virgem em Lourdes, 4 anos depois, quando disse à menina Bernadete: ´Eu sou a Imaculada Conceição´, em 1858. Maria foi livre do pecado p

Quem não morrer não viverá

As provações fazem parte da vida de qualquer pessoa. Mesmo aqueles que não professam o credo cristão são visitados pela cruz. A diferença é que, para o cristianismo, o sofrimento possui uma dimensão sobrenatural, ainda que não se possa compreendê-lo. Na Carta Apostólica Salvifici Doloris, São João Paulo II diz que "o sofrimento parece pertencer à transcendência do homem", uma vez que exige dele uma superação de seus próprios limites e forças. E, de fato, é assim. As contrariedades da vida, qualquer pessoa pode intuir isso, são, de certo modo, necessárias para o crescimento humano. Vários autores espirituais já escreveram sobre esse tema. Em nossos dias, porém, o sofrimento tem sido objeto de discussão das mais variadas filosofias e psicologias. É claro que o assunto não é exclusividade da teologia ascética. Ocorre que, no intuito de dar uma resposta satisfatória às dificuldades enfrentadas pelo homem, muitos estudiosos têm caído na tentação do bem-estar. O mantra moderno é