Google+ Reconciliação um sacramento de amor ~ Comunidade Encontro

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Reconciliação um sacramento de amor

“Levantar-me-ei e irei a meu pai, e dir-lhe-ei: Meu pai, pequei contra o céu e contra ti; já não sou digno de ser chamado teu filho” (Lc 15,18s).



        A Confissão deve ser para nós vivência profunda da misericórdia divina, onde encontramos o perdão, a cura e libertação de nossos pecados e condução no tratamento de nossas limitações e fraquezas. Reduzir a Confissão simplesmente ao âmbito de perdoar pecados é limitar a ação divina e distorcer a potência da Misericórdia Divina; que tem seu foco na grandeza suprema de Deus, que não se limita a ter misericórdia, mas é a própria Misericórdia.

        Deus em si não é limitado, porém quis limitar sua ação em nossas vidas através de nossa liberdade. Somos livres para amá-lo e buscá-lo, para desprezá-lo e fugir dele a opção é nossa. Dentro de nós existe a sede e necessidade do infinito, e também a inclinação para o mal que consequentemente nos afasta da graça.

        Na Confissão damos a Deus livre acesso em nossa vida e história, deixamos nossa liberdade vulnerável à vontade divina que sempre nos conduz para aquilo que é a verdadeira liberdade. Nós que somos chamados a “celebrar a misericórdia”, precisamos nos aprofundar, deixar a misericórdia atingir o mais profundo de nós, adentrar nossas moradas mais ocultas e subterrâneas e vir à tona, à superfície todos os entulhos guardados e todos os talentos enterrados.

Flávia do Nascimento Gomes
Comunidade Encontro

0 comentários: