Pular para o conteúdo principal

Pe José Vaz, o apóstolo da Índia, será canonizado por Francisco

O Papa Francisco está no Sri Lanka, primeiro lugar a ser visitado em sua nova viagem a Ásia, onde presidirá a cerimônia de canonização do Pe. José Vaz, sacerdote nascido na Índia e que dedicou parte de sua vida a evangelizar Sri Lanka.
“O Pe. José Vaz foi um grande sacerdote missionário, pertencente à linha interminável de anunciadores ardentes do Evangelho, missionários que, em todas as épocas, deixaram sua própria terra para levar a luz da fé aos povos que não são deles”, disse São João Paulo II quando o beatificou, em sua visita ao Sri Lanka em 1995.
José Vaz nasceu em 21 de abril de 1651 na Goa, na costa oeste da Índia. Quando menino visitava com frequência o Santíssimo Sacramento. A tradição local diz que as portas da igreja se abriam para que entrasse e passasse horas diante de Jesus sacramentado. Em sua cidade natal já o chamavam de santo e era conhecido por rezar o Santo Rosário enquanto caminhava para a escola ou à Igreja.
Nas escolas onde esteve aprendeu português e latim, sendo um estudante brilhante. Seu pai o enviou a Goa para que estudasse na Universidade dos Jesuítas e posteriormente à Academia de Santo Tomás de Aquino, onde estudou filosofia e teologia.
O beato foi ordenado diácono em 1675 e sacerdote em 1676. Em Sancoale onde iniciou seu ministério abriu uma escola de latim para os futuros seminaristas e para a educação de outros jovens. Sendo devoto de Nossa Senhora, consagrou-se como “Escravo de Maria”, tal como se constata em sua “Carta de Escravidão”.
José Vaz estava muito preocupado pela situação difícil da Igreja no Sri Lanka, onde os governantes holandeses tinham proibido que os sacerdotes trabalhassem na ilha. O beato se ofereceu para ir ao Sri Lanka, mas foi enviado a Kanara, atual Karnataka e Mangalore, Índia.
Ao retornar a Goa adotou a regra do Oratório fundado por São Felipe Neri junto a outros sacerdotes hindus e decidiram levar uma vida em comum. Eles se ficaram conhecidos como os sacerdotes do Oratório.
Seu desejo de ir ao Sri Lanka permanecia e em 1686 partiu da Goa até a Jaffna, na costa norte do Sri Lanka. Teve que disfarçar-se como pedreiro para que não fosse preso. Mais adiante faz contato com os católicos às escondidas.
Converteu-se em um mestre do disfarce fazendo-se de padeiro, servo ou porteiro para atender os católicos sem levantar suspeitas do governo do Sri Lanka. Como sacerdote, costumava trabalhar durante as noites, aproveitando a luz da Lua. A seu sobrinho escreveu: “Ser como a Lua, frente a Jesus, o Sol”. Por este motivo sua iconografia o representa com o Sol e a Lua.
O Papa Clemente XI abençoou os missionários do Oratório que junto com o Pe. Vaz conseguiram a conversão de mais de 100 mil pessoas à fé católica para a época que faleceu.
Quando sentiu que já era hora de partir para a Casa do Pai, preparou-se com uma oração intensa. Antes de morrer disse aos irmãos reunidos ao seu redor: “Dificilmente é possível fazer no momento da morte o que não foi feito em vida”.
O crucifixo que o Papa lhe deu, foi enviado pelo Pe. Vaz a Goa e se conserva na “Sala do Oratório do Beato José Vaz” em Sancoale, Goa, Índia. É a única relíquia do beato e é visitada por milhares de devotos de todo o mundo.
Ele morreu pacificamente no dia 16 de janeiro de 1711 em sua querida cidade de Kandy, centro de sua missão. Honrado pelo rei, o corpo foi exposto ao público por três dias. O beato José Vaz é conhecido como o “apóstolo do Sri Lanka” pelo seu serviço que fez à Igreja em uma época de perseguição durante o reinado dos holandeses no século XVII.

Fonte: ACI Digital

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para se libertar da Dependência Afetiva

Senhor Jesus Cristo, reconheço que preciso de ajuda. Cedi ao apelo de minhas carências e agora sou prisioneiro desse relacionamento. Sinto-me dependente da atenção, presença e carinho dessa pessoa. Senhor, não encontro forças em mim mesmo para me libertar da influência dessas tentações. A toda hora esses pensamentos e sentimentos de paixão e desejo me invadem. Não consigo me livrar deles, pois o meu coração não me obedece. A tentação me venceu. E confesso a minha culpa por ter cedido às suas insinuações me deixando envolver. Mas, neste momento, eu me agarro com todas as minhas forças ao poder de Tua Santa Cruz. Jesus, eu suplico que o Senhor ordene a todas as forças espirituais malignas que me amarram e atormentam por meio desses sentimentos para que se afastem de mim juntamente com todas as suas tentações. Senhor Jesus, a partir de agora eu não quero mais me deixar arrastar por esses espíritos de impotência, de apego, de escravidão sentimental, de devassidão, de adultério, de louc

Milagres de São Bento

Santa Escolástica, irmã gêmea de São Bento, testemunha o poder de Deus               Muitas pessoas perturbadas e possessas por espíritos maus, foram libertas por São Bento. Quando São Bento ordenava que os espíritos saíssem, quando estes não obedeciam, ele esbofeteava a pessoa ou a tocava forte com o cajado, mas quem sentia o golpe era o demônio. Sobre isto comenta Santa Escolástica, que por duas ocasiões viu que após alguns golpes os espíritos deixavam as pessoas como se tivessem levado uma bruta surra. A pedra que não se movia               Havia ali também a construção uma enorme pedra, que serviu de altar para sacrifícios ao deus pagão Apolo. Tentavam os monges remove-la, mas não conseguiam. Chamaram São Bento, que percebeu que a pedra era segurada por demônios. O Santo ordenou que se retirasse, fez o Sinal da Cruz e os demônios fugiram e a pedra pode ser removia com grande facilidade. Salva da morte São Plácido               Numa certa ocasião aconteceu que um meni

EXAME DE CONSCIÊNCIA PARA JOVENS E ADULTOS

Como se faz o exame de consciência? Faz-se o exame de consciência trazendo à memória os pecados cometidos, a partir da última confissão bem feita.  “Qual é a mulher, que tendo dez dracmas, e perdendo uma, não acende a candeia e não varre a casa e não procura diligentemente até que a encontre? E que, depois de a achar, não convoque as amigas e vizinhas, dizendo: Congratulai-vos comigo, porque encontrei a dracma que pinha perdido?” (Lucas 15, 8-10) A dracma era uma moeda corrente na Judéia. A solicitude da dona de casa, apresentada na parábola do Evangelho a procurar a moeda em todos os ângulos dos quartos e das salas, é um excelente convite à nossa alma. Devemos examinar atentamente nossa consciência antes de nos aproximarmos da santa confissão. Não é possível detestar e confessar um mal sem conhece-lo. Ao passo que, o seu conhecimento, leva-nos à detestação e ao desejo de nos libertarmos dele quanto antes. O exame de consciência é, por conseguinte, a indagação at