Pular para o conteúdo principal

Venerável Papa João Paulo I: Papa Francisco assina decreto de suas virtudes heroicas

PAPA JOÃO PAULO I

O Papa Francisco assinou nesta quinta-feira, 9 de novembro, o decreto que reconhece as virtudes heroicas do Papa João Paulo I, que assim é declarado venerável.
A assinatura do decreto ocorreu 3 dias depois da votação unânime da Congregação para as Causas dos Santos a favor deste reconhecimento. Desta forma, são abertas as portas para a beatificação do falecido Pontífice, para o que falta o reconhecimento de um milagre atribuído a sua intercessão.
O venerável João Paulo I, cujo nome antes de ser eleito Papa era Albino Luciani, nasceu em 17 de outubro de 1912, em Forno di Canale, Itália, e morreu em 28 de setembro de 1978, no Palácio Apostólico do Vaticano, depois de uma parada cardíaca, devido a uma doença mal curada.
Albino Luciani foi Patriarca de Veneza entre 1969 e 1978. Em 26 de agosto de 1978, foi eleito pelos Cardeais para suceder o Papa Paulo VI na Cátedra de São Pedro.
O seu pontificado durou apenas 33 dias, por isso, foi um dos mais breves da história da Igreja. Além disso, foi o primeiro Papa nascido no século XX e o último Papa italiano até hoje.
Após a sua morte súbita, que causou uma grande comoção na Igreja, foi eleito o Papa São João Paulo II.
Albino Luciani foi ordenado sacerdote em 7 de julho de 1935. Naquele mesmo ano, foi nomeado Vigário Cooperador de Agordo, na Itália, e professor de religião nesta cidade.
Em 1937, foi nomeado vice-diretor do Seminário Gregoriano de Belluno, na Itália.
Graduou-se em Teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma em 1947 e alguns meses depois foi nomeado pro-chanceler Episcopal da Diocese de Belluno.
Um ano depois, foi nomeado Pro-Vigário Geral da mesma Diocese e, em 1954, Vigário Geral.
Em 1958, o Papa João XXIII o elegeu Bispo de Vittorio Veneto. Recebeu a consagração episcopal na Basílica de São Pedro do Vaticano em 27 de dezembro de 1958.
Entre 1962 e 1965, participou das diferentes sessões do Concílio Vaticano II e, em 1969, foi promovido o Patriarca de Veneza. Em 1972, foi eleito Vice-Presidente da Conferência Episcopal Italiana e, em 5 de março de 1973, foi criado Cardeal.
No Conclave celebrado em 26 de agosto de 1978 para suceder Paulo VI na Cátedra de São Pedro, foi eleito Pontífice com o nome de João Paulo I. O seu pontificado durou 33 dias, até a sua morte súbita em 28 de setembro de 1978.

Fonte: ACI Digital

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para se libertar da Dependência Afetiva

Senhor Jesus Cristo, reconheço que preciso de ajuda. Cedi ao apelo de minhas carências e agora sou prisioneiro desse relacionamento. Sinto-me dependente da atenção, presença e carinho dessa pessoa. Senhor, não encontro forças em mim mesmo para me libertar da influência dessas tentações. A toda hora esses pensamentos e sentimentos de paixão e desejo me invadem. Não consigo me livrar deles, pois o meu coração não me obedece. A tentação me venceu. E confesso a minha culpa por ter cedido às suas insinuações me deixando envolver.

Mas, neste momento, eu me agarro com todas as minhas forças ao poder de Tua Santa Cruz. Jesus, eu suplico que o Senhor ordene a todas as forças espirituais malignas que me amarram e atormentam por meio desses sentimentos para que se afastem de mim juntamente com todas as suas tentações.

Senhor Jesus, a partir de agora eu não quero mais me deixar arrastar por esses espíritos de impotência, de apego, de escravidão sentimental, de devassidão, de adultério, de loucura …

Milagres de São Bento

Santa Escolástica, irmã gêmea de São Bento, testemunha o poder de Deus               Muitas pessoas perturbadas e possessas por espíritos maus, foram libertas por São Bento. Quando São Bento ordenava que os espíritos saíssem, quando estes não obedeciam, ele esbofeteava a pessoa ou a tocava forte com o cajado, mas quem sentia o golpe era o demônio. Sobre isto comenta Santa Escolástica, que por duas ocasiões viu que após alguns golpes os espíritos deixavam as pessoas como se tivessem levado uma bruta surra.
A pedra que não se movia               Havia ali também a construção uma enorme pedra, que serviu de altar para sacrifícios ao deus pagão Apolo. Tentavam os monges remove-la, mas não conseguiam. Chamaram São Bento, que percebeu que a pedra era segurada por demônios. O Santo ordenou que se retirasse, fez o Sinal da Cruz e os demônios fugiram e a pedra pode ser removia com grande facilidade.
Salva da morte São Plácido               Numa certa ocasião aconteceu que um menino chamado Plácido …

EXAME DE CONSCIÊNCIA PARA JOVENS E ADULTOS

Como se faz o exame de consciência?

Faz-se o exame de consciência trazendo à memória os pecados cometidos, a partir da última confissão bem feita. 
“Qual é a mulher, que tendo dez dracmas, e perdendo uma, não acende a candeia e não varre a casa e não procura diligentemente até que a encontre? E que, depois de a achar, não convoque as amigas e vizinhas, dizendo: Congratulai-vos comigo, porque encontrei a dracma que pinha perdido?” (Lucas 15, 8-10)

A dracma era uma moeda corrente na Judéia. A solicitude da dona de casa, apresentada na parábola do Evangelho a procurar a moeda em todos os ângulos dos quartos e das salas, é um excelente convite à nossa alma. Devemos examinar atentamente nossa consciência antes de nos aproximarmos da santa confissão. Não é possível detestar e confessar um mal sem conhece-lo. Ao passo que, o seu conhecimento, leva-nos à detestação e ao desejo de nos libertarmos dele quanto antes. O exame de consciência é, por conseguinte, a indagação atenta e cuidadosa dos p…