Pular para o conteúdo principal

5 incríveis histórias de santos que você precisa conhecer

 São Francisco de Sales diz:

"Que são a vida dos Santos se não o Evangelho colocado em prática?"

Os Santos de Deus são aqueles heróis de Jesus Cristo que, alcançando uma vitória sobre o demônio, o mundo e a carne, e praticando as virtudes em grau heróico, alcançaram a eterna bem-aventurança. São modelos de vida em Cristo, e pelo seu testemunho são nossos intercessores junto a Deus.

Por isso, separamos para você um pouco da vida destes 5 santos da Igreja, para inspirar você a lutar pela santidade e alcançá-la. 

1. São José Maria Escrivá – O santo do cotidiano


Sacerdote e fundador do Opus Dei, dedicou a sua vida à difusão da chamada universal à santidade. Com as suas palavras: aí onde estão nossos irmãos os homens, aí onde estão as nossas aspirações, nosso trabalho, nossos amores – aí está o lugar do nosso encontro cotidiano com Cristo. Uma das características deste santo, foi a de reforçar o pensamento da Igreja quanto à santidade vivida na cotidianidade.

Sua beatificação aconteceu em 17 de maio de 1992. Sua canonização aconteceu no dia 6 de outubro de 2002, celebrada pelo papa João Paulo II, em Roma. Sua festa foi instituída para o dia 26 de junho. O seu corpo foi depositado na igreja prelatícia (pois ele era prelado do Papa) de Santa Maria da Paz, na cidade de Roma.

"A santidade é para todos e não só para uns quantos privilegiados: não consiste em realizar coisas extraordinárias, mas em cumprir, com amor, os pequenos deveres de cada dia. Queres de verdade ser santo? Cumpre o pequeno dever de cada momento: faz o que deves e está no que fazes. A santidade "grande" consiste em cumprir os "deveres pequenos" de cada instante.”

 

2.    Santa Margarida Maria Alacoque – Santa da devoção ao Sagrado Coração de Jesus


Deus suscitou esta santa como uma luz num período em que na Igreja penetrava as trevas do Jansenismo (doutrina que pregava um rigorismo que esfriava o amor de muitos e afastava o povo dos sacramentos). O nome de Santa Margarida Maria Alacoque está intimamente ligado à fervorosa devoção ao Sagrado Coraç
ão de Jesus.

Muita nova, contraiu uma estranha doença que teve sua cura depois de consagrar-se a Virgem Maria. Provada e preparada no cadinho da humilhação, começou a cultuar o Santíssimo Sacramento do Altar e diante do Coração Eucarístico começou a ter revelações divinas.

“Eis aqui o coração que tanto amou os homens, até se esgotar e consumir para testemunhar-lhe seu amor e, em troca, não recebe da maior parte senão ingratidões, friezas e desprezos”. As muitas mensagens insistiram num maior amor à Santíssima Eucaristia, à Comunhão reparadora nas primeiras sextas-feiras do mês e à Hora Santa em reparação da humanidade.

Incompreendida por vários, Margarida teve o apoio de um sacerdote, recebeu o reconhecimento do povo que podia agora deixar o medo e mergulhar no amor de Deus.

 

3.    São José de Curpertino – O santo que levitava


José era a tal ponto limitado na inteligência que pouco aprendia e apresentava dificuldades nos trabalhos manuais, porém, de maneira extraordinária progrediu no campo da oração e da caridade.

São José foi despedido de dois conventos franciscanos por não conseguir corresponder aos ofícios e serviços comuns. Porém, o poder da oração levou São José de Cupertino para o convento franciscano e ao sacerdócio, precisando para isso que a Graça suprisse as falhas da natureza. Desde então, manifestavam-se nele fenômenos místicos acompanhados de curas milagrosas, que o tornou conhecido e procurado em toda a região. Dentre os acontecimentos espirituais o que muito se destacou foi o êxtase, onde a pessoa fica momentaneamente desapegada dos sentidos e entregue totalmente numa contemplação daquilo que é divino.

 

4.     Santa Edith Stein – Conhecida também como Santa Teresa Benedita da Cruz

Edith Stein cresceu numa família judia praticante, porém, em sua adolescência, se tornou ateia “com plena consciência e por livre eleição”, ela afirma mais tarde. Edith dedicava-se a uma vida de estudos tendo como meta a Filosofia.  Os anos de estudos passam até que, no ano de 1921, Edith visita um casal convertido ao Evangelho. Na biblioteca deste casal, ela encontra a autobiografia de Santa Teresa de Ávila. Edith lê o livro durante toda a noite. “Quando fechei o livro, disse para mim própria: é esta a verdade”. Converteu-se ao catolicismo e ingressou no Carmelo, passando a chamar-se Teresa Benedita da Cruz. Edith é transferida para a Holanda juntamente com sua irmã Rosa, que também é batizada na Igreja Católica e prestava serviço no convento. Neste período do regime nazista, os bispos católicos dos Países Baixos fazem um comunicado contra as deportações dos judeus. Em represália a este comunicado, a Gestapo invade o convento na Holanda e prendem Edith e sua irmã. Morreu em Auschwitz nas câmaras de gás e depois tem seu corpo queimado, ao lado de sua irmã e um grupo de 985 judeus. Assim, através do martírio, Santa Teresa Benedita da Cruz recebe a coroa da glória eterna no Céu.

Santa Teresa Benedita da Cruz foi canonizada, em 1998, por João Paulo II que a chamou “Ilustre filha de Israel” e “filha do Carmelo.”

 

5.    São Gabriel da Virgem Dolorosa – Padroeiro da Juventude Católica


Nasceu em 1838 na cidade de Assis, de família nobre, embora tenha perdido muito cedo sua mãe, recebeu do pai ótima educação na fé e piedade. O nome de Batismo de Gabriel era Francisco, e era um jovem muito inteligente, tendido ao teatro, bailes e leitura de romances. Francisco estava com os pés, como que em duas canoas, já que piedoso e muitas vezes arrependido dos pecados, ainda dava brecha ao inimigo de Deus através de vaidades. Francisco desde cedo era chamado ao sacerdócio, mas sempre ia deixando de lado seu chamado e suas promessas até que diante da morte de sua amada irmã e desiludido da vida foi participar de uma procissão de Nossa Senhora da Glória, a qual numa certa altura lhe tocou o coração dizendo: "Francisco, o mundo não é para ti; Deus te quer no convento". Resolvido, entrou na vida consagrada e em pouco tempo percorreu um lindo caminho para a santidade, agora com o nome, que trazia sua forte devoção a Maria: São Gabriel da Virgem Dolorosa. Com apenas vinte e três anos São Gabriel pegou uma tuberculose que o fez sofrer muito, porém pela sua agilidade interior ele fez o sofrimento servi-lo na santidade, pois antes de entrar no Céu, em 1862, se uniu à contemplação do Cristo sofredor.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para se libertar da Dependência Afetiva

Senhor Jesus Cristo, reconheço que preciso de ajuda. Cedi ao apelo de minhas carências e agora sou prisioneiro desse relacionamento. Sinto-me dependente da atenção, presença e carinho dessa pessoa. Senhor, não encontro forças em mim mesmo para me libertar da influência dessas tentações. A toda hora esses pensamentos e sentimentos de paixão e desejo me invadem. Não consigo me livrar deles, pois o meu coração não me obedece. A tentação me venceu. E confesso a minha culpa por ter cedido às suas insinuações me deixando envolver. Mas, neste momento, eu me agarro com todas as minhas forças ao poder de Tua Santa Cruz. Jesus, eu suplico que o Senhor ordene a todas as forças espirituais malignas que me amarram e atormentam por meio desses sentimentos para que se afastem de mim juntamente com todas as suas tentações. Senhor Jesus, a partir de agora eu não quero mais me deixar arrastar por esses espíritos de impotência, de apego, de escravidão sentimental, de devassidão, de adultério, de louc

Milagres de São Bento

Santa Escolástica, irmã gêmea de São Bento, testemunha o poder de Deus               Muitas pessoas perturbadas e possessas por espíritos maus, foram libertas por São Bento. Quando São Bento ordenava que os espíritos saíssem, quando estes não obedeciam, ele esbofeteava a pessoa ou a tocava forte com o cajado, mas quem sentia o golpe era o demônio. Sobre isto comenta Santa Escolástica, que por duas ocasiões viu que após alguns golpes os espíritos deixavam as pessoas como se tivessem levado uma bruta surra. A pedra que não se movia               Havia ali também a construção uma enorme pedra, que serviu de altar para sacrifícios ao deus pagão Apolo. Tentavam os monges remove-la, mas não conseguiam. Chamaram São Bento, que percebeu que a pedra era segurada por demônios. O Santo ordenou que se retirasse, fez o Sinal da Cruz e os demônios fugiram e a pedra pode ser removia com grande facilidade. Salva da morte São Plácido               Numa certa ocasião aconteceu que um meni

EXAME DE CONSCIÊNCIA PARA JOVENS E ADULTOS

Como se faz o exame de consciência? Faz-se o exame de consciência trazendo à memória os pecados cometidos, a partir da última confissão bem feita.  “Qual é a mulher, que tendo dez dracmas, e perdendo uma, não acende a candeia e não varre a casa e não procura diligentemente até que a encontre? E que, depois de a achar, não convoque as amigas e vizinhas, dizendo: Congratulai-vos comigo, porque encontrei a dracma que pinha perdido?” (Lucas 15, 8-10) A dracma era uma moeda corrente na Judéia. A solicitude da dona de casa, apresentada na parábola do Evangelho a procurar a moeda em todos os ângulos dos quartos e das salas, é um excelente convite à nossa alma. Devemos examinar atentamente nossa consciência antes de nos aproximarmos da santa confissão. Não é possível detestar e confessar um mal sem conhece-lo. Ao passo que, o seu conhecimento, leva-nos à detestação e ao desejo de nos libertarmos dele quanto antes. O exame de consciência é, por conseguinte, a indagação at