Pular para o conteúdo principal

São João Paulo II e o carisma Encontro

Neste dia 22 de outubro não poderia deixar de falar de São João Paulo II, sem deixar de dizer o quanto está profundamente ligado ao Carisma Encontro. Sua vida foi marcada por atitudes que muito promoveram o Encontro. Um homem extremamente cheio de Deus, inteligente, talentoso, carismático e popular. Prova disso foi um encontro de diversos líderes religiosos, em 1986, onde a pedido seu, houve uma trégua mundial que foi respeitada em várias nações em guerra, inclusive, ele foi um dos grandes responsáveis pela queda do comunismo.
Sua influência se fez sentir, também, no diálogo inter-religioso, na melhora das relações entre a Igreja Católica e o judaísmo, o Islã e a Igreja Anglicana. Vemos em suas atitudes um profundo desejo de paz, de que haja amor entre os homens não importando raça, credo, posição social, cultura, empreendendo grandes esforços para isso. Ele conquistou a muitos com seu jeito, pois não tinha medo de se achegar, de ir às pessoas; um Papa com verdadeiro espírito missionário.
Karol entendeu a necessidade da Igreja de seu tempo e não lhe foi negligente de modo algum. Ele pediu uma nova evangelização, "nova em seu ardor, nova em seus métodos, nova em sua expressão", e nós como Nova Fundação buscamos atender a esse pedido seu, pois nosso carisma compreende essa nova forma de evangelizar e sabemos exatamente o que João Paulo II pediu, pois conseguimos enxergar essas mesmas dificuldades que ele, mas, melhor ainda, vemos nele muitas soluções.
Apesar de atingirmos pessoas de variadas idades, temos um carinho especial pelos jovens, os quais Deus nos confiou como alvo primeiro do Carisma Encontro, em se tratando de evangelização. Nesse aspecto o Santo deste dia, pode muito nos ensinar pelo modo como cativou a juventude. Durante todo o seu papado mostrou uma atenção especial para com os mais novos, foi o fundador da Jornada Mundial da Juventude. Devemos a ele todo o legado deixado pela JMJ, bem como todo o momento que a nova geração de católicos está vivendo.
Sobre a juventude João Paulo II nos diz: “A juventude não é apenas um período da vida […], mas uma qualidade de alma que se caracteriza precisamente por um idealismo que se abre para o amanhã.” O jovem busca a Deus, busca o sentido da vida, busca respostas definitivas, assim como o jovem do evangelho (Mt 19, 16-22), e da mesma forma como o carisma Encontro nos propõe essa mesma busca, essas reflexões.
Encontramos nas artes um grande meio de acesso e atrativo para a juventude. O jovem tem sede de novidade e seriedade. João Paulo II entendeu isso e nós também entendemos.  O jovem Karol de 19 anos também tinha o desejo de ajudar a Polônia a vencer a guerra, mas queria fazer isso de uma forma diferente, “ganhando os espíritos” através do teatro nacionalista. Em 1942, Wojtyla anuncia sua vontade de virar padre, mas continuando com a mesma vontade de “ganhar espíritos” e manter viva a identidade de seu país. Ele reconhece a arte como dom de Deus dado ao ser humano para promover o bem; é um grande artista que escreve também uma carta aos artistas (04 de abril de 1999).

A Comunidade Encontro busca inspiração neste homem santo, e busca também sua intercessão para mergulhar cada vez mais nessa via artística como instrumento de conversão, de encontro com Deus, com o outro e com seu próprio eu, seu talento, que como a moeda de talento do evangelho, deve ser investida no serviço ao próximo, como entrega total a Deus, como um consagrado.
Fé profunda, princípios firmes, valores indissolúveis e talento diplomático marcaram a trajetória daquele que nasceu e se tornou Papa com o mesmo carisma e determinação de sua juventude. Um Papa jovem de mente e de coração, que morreu amando a juventude e acreditando nela, assim como nosso Fundador, Clayton, que não se cansa de dizer: “Morrerei amando os jovens!”.

Bom, depois disto, só nos resta pedir: São João Paulo II, rogai por nós!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para se libertar da Dependência Afetiva

Senhor Jesus Cristo, reconheço que preciso de ajuda. Cedi ao apelo de minhas carências e agora sou prisioneiro desse relacionamento. Sinto-me dependente da atenção, presença e carinho dessa pessoa. Senhor, não encontro forças em mim mesmo para me libertar da influência dessas tentações. A toda hora esses pensamentos e sentimentos de paixão e desejo me invadem. Não consigo me livrar deles, pois o meu coração não me obedece. A tentação me venceu. E confesso a minha culpa por ter cedido às suas insinuações me deixando envolver.

Mas, neste momento, eu me agarro com todas as minhas forças ao poder de Tua Santa Cruz. Jesus, eu suplico que o Senhor ordene a todas as forças espirituais malignas que me amarram e atormentam por meio desses sentimentos para que se afastem de mim juntamente com todas as suas tentações.

Senhor Jesus, a partir de agora eu não quero mais me deixar arrastar por esses espíritos de impotência, de apego, de escravidão sentimental, de devassidão, de adultério, de loucura …

Milagres de São Bento

Santa Escolástica, irmã gêmea de São Bento, testemunha o poder de Deus               Muitas pessoas perturbadas e possessas por espíritos maus, foram libertas por São Bento. Quando São Bento ordenava que os espíritos saíssem, quando estes não obedeciam, ele esbofeteava a pessoa ou a tocava forte com o cajado, mas quem sentia o golpe era o demônio. Sobre isto comenta Santa Escolástica, que por duas ocasiões viu que após alguns golpes os espíritos deixavam as pessoas como se tivessem levado uma bruta surra.
A pedra que não se movia               Havia ali também a construção uma enorme pedra, que serviu de altar para sacrifícios ao deus pagão Apolo. Tentavam os monges remove-la, mas não conseguiam. Chamaram São Bento, que percebeu que a pedra era segurada por demônios. O Santo ordenou que se retirasse, fez o Sinal da Cruz e os demônios fugiram e a pedra pode ser removia com grande facilidade.
Salva da morte São Plácido               Numa certa ocasião aconteceu que um menino chamado Plácido …

EXAME DE CONSCIÊNCIA PARA JOVENS E ADULTOS

Como se faz o exame de consciência?

Faz-se o exame de consciência trazendo à memória os pecados cometidos, a partir da última confissão bem feita. 
“Qual é a mulher, que tendo dez dracmas, e perdendo uma, não acende a candeia e não varre a casa e não procura diligentemente até que a encontre? E que, depois de a achar, não convoque as amigas e vizinhas, dizendo: Congratulai-vos comigo, porque encontrei a dracma que pinha perdido?” (Lucas 15, 8-10)

A dracma era uma moeda corrente na Judéia. A solicitude da dona de casa, apresentada na parábola do Evangelho a procurar a moeda em todos os ângulos dos quartos e das salas, é um excelente convite à nossa alma. Devemos examinar atentamente nossa consciência antes de nos aproximarmos da santa confissão. Não é possível detestar e confessar um mal sem conhece-lo. Ao passo que, o seu conhecimento, leva-nos à detestação e ao desejo de nos libertarmos dele quanto antes. O exame de consciência é, por conseguinte, a indagação atenta e cuidadosa dos p…