Pular para o conteúdo principal

Quaresma: Tempo de direcionar o coração para o amor


O coração do cristão é aquele que deve dar amor sem medidas, sem buscar recompensas, de forma desinteressada. Eis o tempo favorável para aprender a amar. Quaresma não é tempo de tristeza nem de cara feia. É ocasião para estreitarmos a nossa amizade com Jesus e assumir o seus pensamentos, sentimentos, critérios e valores.

Um tempo de crescimento na liberdade
A beleza da Quaresma está em adquirirmos a liberdade interior, desvinculando-nos do mal e do pecado. Assumir nossas sombras, curar nossas feridas, libertar a nossa alma para a prática do bem comum. O crescimento humano e espiritual faz parte da penitência quaresmal.
Retorno ao essencial
A beleza da Quaresma consiste em realizar, nestes quarenta, dias uma romaria ao nosso interior, através de um retiro diário.
Quanta riqueza contém os evangelhos da paixão de Nosso Senhor!
É preciso meditá-los para ali, na escola de Jesus, aprendermos a admirar a imensidão do amor de Deus, que nos desagrega do pecado e recria a nossa humanidade.
Um olhar de compaixão
Como não deixar-se atrair pelo sangue de Jesus? Por suas chagas e pelo coração transpassado? Por seu jeito de rezar e de viver com serenidade cada etapa do seu processo de condenação e execução na cruz?
É impossível não ser tocado por sentimentos contraditórios de assombro e de admiração perante a atitude filial de Jesus no ápice do sofrimento.
A sua fineza no trato com as pessoas e sua solidariedade mesmo sendo a vítima inocente têm muito a nos ensinar.
Um coração dilatado para o amor
Por isso a Quaresma é o tempo favorável para fazer a experiência do encantamento pela pessoa de Jesus Cristo, para conhecê-lo interiormente, amá-lo ardentemente e segui-lo generosamente.
Em Jesus, vemos o rosto do Pai e encontramos o nosso verdadeiro eu. Daí a necessidade de fixarmos os nossos olhos nEle.
Quem encontra Jesus Cristo tem a vida plena. Tem razões certas para sofrer e vencer, para amar inclusive a quem o rejeita. Jesus faz a vida livre, nova, bela e grandiosa.
A amizade com Ele abre as portas para grandes possibilidades, para a dilatação do coração e para a transformação concreta da realidade.
Das trevas à luz
Quem crê em Jesus Cristo passa da morte para a vida, da tristeza para a alegria, da incompreensão para o sentido, das trevas para a luz, do desalento para a esperança.
Portanto, conhecê-Lo é a nossa alegria, segui-Lo é acolher a verdade do Evangelho, torná-Lo conhecido é oferecer o maior tesouro a todos os povos através da missão.
Instrumentos eficazes para a conversão
A beleza da Quaresma se expressa na oração, no jejum e na partilha (esmola).
A oração coloca em ordem a nossa relação com Deus, o jejum modera o nosso egoísmo, especialmente o orgulho e as paixões, a partilha (esmola) é expressão do amor fraterno. Eis a verdadeira espiritualidade quaresmal.
Um tempo de passagem
Morrer ao pecado e nascer para a vida nova, no entanto, é uma páscoa cotidiana.
Estamos sempre em páscoa, isto é, em passagem do mal para o bem, da mentira para honestidade, da vingança para a misericórdia. É um processo de conversão permanente, um combate ético e espiritual.
Aprender a amar
O período da Quaresma nos pede um jeito novo de viver e um ritmo diferente na nossa vida cotidiana.
O coração do cristão é aquele que deve dar amor sem medidas, sem limites, sem buscar recompensas, de forma desinteressada.
Neste tempo, devemos nos esforçar para aprender a amar como Jesus amou. Ele amou primeiro, de modo incondicional, foi um amor de entrega e doação de si.
A beleza da Quaresma se expressa no aumento da fé, da esperança e do amor. São Paulo Apóstolo nos aconselhou a crucificar o mundo, a carne, as paixões e, por outro lado, a carregar também a cruz dos irmãos.
Um olhar para a eternidade
Hoje os crucificados do mundo são muitos – até a natureza geme e sofre, esperando a libertação. A paixão de Jesus redime todas estas outras paixões e abre as portas de um mundo novo, que nos espera: o Reino de Deus.

Dom Orlando Brandes
Fonte: Comunidade Shalom


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para se libertar da Dependência Afetiva

Senhor Jesus Cristo, reconheço que preciso de ajuda. Cedi ao apelo de minhas carências e agora sou prisioneiro desse relacionamento. Sinto-me dependente da atenção, presença e carinho dessa pessoa. Senhor, não encontro forças em mim mesmo para me libertar da influência dessas tentações. A toda hora esses pensamentos e sentimentos de paixão e desejo me invadem. Não consigo me livrar deles, pois o meu coração não me obedece. A tentação me venceu. E confesso a minha culpa por ter cedido às suas insinuações me deixando envolver.

Mas, neste momento, eu me agarro com todas as minhas forças ao poder de Tua Santa Cruz. Jesus, eu suplico que o Senhor ordene a todas as forças espirituais malignas que me amarram e atormentam por meio desses sentimentos para que se afastem de mim juntamente com todas as suas tentações.

Senhor Jesus, a partir de agora eu não quero mais me deixar arrastar por esses espíritos de impotência, de apego, de escravidão sentimental, de devassidão, de adultério, de loucura …

Milagres de São Bento

Santa Escolástica, irmã gêmea de São Bento, testemunha o poder de Deus               Muitas pessoas perturbadas e possessas por espíritos maus, foram libertas por São Bento. Quando São Bento ordenava que os espíritos saíssem, quando estes não obedeciam, ele esbofeteava a pessoa ou a tocava forte com o cajado, mas quem sentia o golpe era o demônio. Sobre isto comenta Santa Escolástica, que por duas ocasiões viu que após alguns golpes os espíritos deixavam as pessoas como se tivessem levado uma bruta surra.
A pedra que não se movia               Havia ali também a construção uma enorme pedra, que serviu de altar para sacrifícios ao deus pagão Apolo. Tentavam os monges remove-la, mas não conseguiam. Chamaram São Bento, que percebeu que a pedra era segurada por demônios. O Santo ordenou que se retirasse, fez o Sinal da Cruz e os demônios fugiram e a pedra pode ser removia com grande facilidade.
Salva da morte São Plácido               Numa certa ocasião aconteceu que um menino chamado Plácido …

EXAME DE CONSCIÊNCIA PARA JOVENS E ADULTOS

Como se faz o exame de consciência?

Faz-se o exame de consciência trazendo à memória os pecados cometidos, a partir da última confissão bem feita. 
“Qual é a mulher, que tendo dez dracmas, e perdendo uma, não acende a candeia e não varre a casa e não procura diligentemente até que a encontre? E que, depois de a achar, não convoque as amigas e vizinhas, dizendo: Congratulai-vos comigo, porque encontrei a dracma que pinha perdido?” (Lucas 15, 8-10)

A dracma era uma moeda corrente na Judéia. A solicitude da dona de casa, apresentada na parábola do Evangelho a procurar a moeda em todos os ângulos dos quartos e das salas, é um excelente convite à nossa alma. Devemos examinar atentamente nossa consciência antes de nos aproximarmos da santa confissão. Não é possível detestar e confessar um mal sem conhece-lo. Ao passo que, o seu conhecimento, leva-nos à detestação e ao desejo de nos libertarmos dele quanto antes. O exame de consciência é, por conseguinte, a indagação atenta e cuidadosa dos p…