Pular para o conteúdo principal

7 formas de aplicar a Regra de São Bento no cotidiano

Embora as restrições da Regra possam, às vezes, parecer ásperas ou mesmo irracionais para os leitores contemporâneos, elas, na verdade, iluminam princípios espirituais atemporais que podem ser de imenso valor hoje em dia

A Regra de São Bento foi composta há mais de 1.500 anos por São Bento de Núrsia, considerado o pai do monaquismo ocidental. 

Embora as restrições da Regra possam, às vezes, parecer ásperas ou mesmo irracionais para os leitores contemporâneos, elas, na verdade, iluminam princípios espirituais atemporais que podem ser de imenso valor hoje em dia.

1ESPÍRITO DE SERVIÇO

Regra enfatiza repetidamente a importância da obediência e do serviço. “A obediência é uma bênção a ser demonstrada por todos, não só ao abade, mas também uns aos outros como irmãos, pois sabemos que é por esta forma de obediência que nos dirigimos a Deus.” 

Este princípio visa claramente levar a uma imitação de Cristo, que disse de si mesmo que “o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir.”

De fato, muitos de nós somos obstinados e invejosos do nosso próprio tempo. A Regra reconhece este fato da psicologia humana e comenta que “a obediência, no entanto, será aceitável a Deus e agradável aos homens apenas se o cumprimento do que é ordenado não for medroso, indolente ou indiferente, mas livre de qualquer resmungo ou qualquer reação de falta de vontade.”

2MODERAÇÃO NA FALA

Regra de São Bento é inequívoca em suas proibições em relação à fala. “Proteja seus lábios de palavras prejudiciais ou enganosas. Prefira moderação no discurso e não fale tagarelice tola, nada que provoque risos; não ame o riso exagerado ou turbulento.” 

Isso pode parecer estrito, mas o objetivo é condenar a vulgaridade e a fofoca. Quanto de nossa fala hoje é desse tipo? Tudo o que você precisa fazer é ligar a televisão ou percorrer as redes sociais para ver a resposta por si mesmo.

3DISCIPLINA COM A ORAÇÃO

Inspirada na passagem bíblica “Sete vezes por dia, eu te louvo por suas justas ordenanças” a Regra detalha como os monges devem se reunir para a oração comunitária sete vezes por dia. Trata-se da Liturgia das Horas ou Ofício Divino. 

Embora os fiéis leigos não precisam manter o Ofício Divino, todo cristão deve manter uma disciplina de oração diária. As orações da manhã e da noite ou um terço diário são devoções comuns. Não importa qual seja sua rotina de oração pessoal, a consistência é importante.

4LEVAR UMA VIDA SIMPLES

Regra de São Bento estipula que os monges, tendo feito votos de pobreza, devem evitar os bens pessoais. “Sem uma ordem do abade, ninguém pode presumir dar, receber ou reter algo como seu, absolutamente nada – nem um livro, tábuas de escrever ou caneta – em suma, nem um único item.” 

Todos os bens deveriam ser mantidos em comum pela comunidade monástica. Para os leigos que vivem no mundo, essa pobreza radical não é prática nem prudente. No entanto, todos os cristãos podem se esforçar para cultivar um santo desapego dos bens materiais, vivendo simplesmente com menos posses estranhas. 

5TEMPERANÇA EM RELAÇÃO À ALIMENTAÇÃO

Regra exige que os monges jejuem em certas épocas do ano e se abstenham regularmente de comer carne. Mesmo quando não estão em jejum, as refeições dos monges devem ser frugais, exceto em momentos de trabalho particularmente árduo. 

Além disso, a Regra especifica que “ninguém deve presumir comer ou beber antes ou depois da hora marcada.” A temperança na comida e na bebida é importante não apenas por motivos de saúde, mas também como prática espiritual. 

Além disso, para os cristãos, o jejum é uma oportunidade de imitar a Cristo, que jejuou por 40 dias no deserto antes de iniciar seu ministério público. Nosso corpo é um templo do Espírito Santo e devemos tratá-lo como tal. 

6ZELO POR CRISTO

Um dos últimos capítulos da Regra exorta os monges a praticarem o “bom zelo”, dizendo: “Que nada prefiram a Cristo, e que Ele nos reúna todos para a vida eterna”. 

Quando centramos nossas vidas em Jesus Cristo, tudo o mais é fica em Sua perspectiva.  

7FORMAÇÃO CONTÍNUA

Acontece que São Bento realmente pretendia sua Regra para iniciantes! O capítulo final enfatiza que guardar essas ordenanças são apenas os primeiros passos no caminho para a perfeição espiritual. Felizmente, a Regra de São Bento estabelece um programa de aprendizagem ao longo da vida. 

Primeiro, estude a Bíblia: “Que página, que passagem dos livros inspirados do Antigo e do Novo Testamento não é o guia mais verdadeiro para a vida humana?” Em segundo lugar, leia os Padres da Igreja e os Doutores da Igreja: “Que livro dos santos Padres católicos não nos convoca retumbantemente ao longo do verdadeiro caminho para alcançar o Criador?” 

Essa educação continuada tem o objetivo de nos ajudar em nosso empenho para crescer em virtude, santidade e amizade com Jesus Cristo.

Fonte: Aleteia

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para se libertar da Dependência Afetiva

Senhor Jesus Cristo, reconheço que preciso de ajuda. Cedi ao apelo de minhas carências e agora sou prisioneiro desse relacionamento. Sinto-me dependente da atenção, presença e carinho dessa pessoa. Senhor, não encontro forças em mim mesmo para me libertar da influência dessas tentações. A toda hora esses pensamentos e sentimentos de paixão e desejo me invadem. Não consigo me livrar deles, pois o meu coração não me obedece. A tentação me venceu. E confesso a minha culpa por ter cedido às suas insinuações me deixando envolver. Mas, neste momento, eu me agarro com todas as minhas forças ao poder de Tua Santa Cruz. Jesus, eu suplico que o Senhor ordene a todas as forças espirituais malignas que me amarram e atormentam por meio desses sentimentos para que se afastem de mim juntamente com todas as suas tentações. Senhor Jesus, a partir de agora eu não quero mais me deixar arrastar por esses espíritos de impotência, de apego, de escravidão sentimental, de devassidão, de adultério, de louc

Milagres de São Bento

Santa Escolástica, irmã gêmea de São Bento, testemunha o poder de Deus               Muitas pessoas perturbadas e possessas por espíritos maus, foram libertas por São Bento. Quando São Bento ordenava que os espíritos saíssem, quando estes não obedeciam, ele esbofeteava a pessoa ou a tocava forte com o cajado, mas quem sentia o golpe era o demônio. Sobre isto comenta Santa Escolástica, que por duas ocasiões viu que após alguns golpes os espíritos deixavam as pessoas como se tivessem levado uma bruta surra. A pedra que não se movia               Havia ali também a construção uma enorme pedra, que serviu de altar para sacrifícios ao deus pagão Apolo. Tentavam os monges remove-la, mas não conseguiam. Chamaram São Bento, que percebeu que a pedra era segurada por demônios. O Santo ordenou que se retirasse, fez o Sinal da Cruz e os demônios fugiram e a pedra pode ser removia com grande facilidade. Salva da morte São Plácido               Numa certa ocasião aconteceu que um meni

EXAME DE CONSCIÊNCIA PARA JOVENS E ADULTOS

Como se faz o exame de consciência? Faz-se o exame de consciência trazendo à memória os pecados cometidos, a partir da última confissão bem feita.  “Qual é a mulher, que tendo dez dracmas, e perdendo uma, não acende a candeia e não varre a casa e não procura diligentemente até que a encontre? E que, depois de a achar, não convoque as amigas e vizinhas, dizendo: Congratulai-vos comigo, porque encontrei a dracma que pinha perdido?” (Lucas 15, 8-10) A dracma era uma moeda corrente na Judéia. A solicitude da dona de casa, apresentada na parábola do Evangelho a procurar a moeda em todos os ângulos dos quartos e das salas, é um excelente convite à nossa alma. Devemos examinar atentamente nossa consciência antes de nos aproximarmos da santa confissão. Não é possível detestar e confessar um mal sem conhece-lo. Ao passo que, o seu conhecimento, leva-nos à detestação e ao desejo de nos libertarmos dele quanto antes. O exame de consciência é, por conseguinte, a indagação at