Pular para o conteúdo principal

Crítica ao filme “Guerra Interior”: Uma abordagem católica

O filme “Guerra Interior”, disponibilizado no canal do Youtube “Graça Filmes” há um pouco mais de uma semana, que rodou bastante em grupos de whatsapp como sendo uma boa indicação de filme para cristãos, demonstra bem a teologia protestante acerca da fé. Para além da crítica técnica que poderia ser feita aqui abordando as falhas grotescas referente ao enredo, aos diálogos, efeitos especiais, trilha sonora, fotografia, quero me deter, no entanto, aos aspectos antropo-teológicos expressos na produção do filme.

No âmbito da antropologia cristã o homem é mostrado de maneira dicotomizada, há confusão entre as áreas do ser, em sua hierarquia. A inteligência, que abarca a razão, é tida como uma área qualquer, o coração seria a alma? Ou o espírito? Estaria ele numa condição constante de abobamento, um “mocinho” desentendido? Confuso. A emoção só sente ódio e raiva? Ela está em constante estado de luta e fuga? Seriam apenas essas as expressões afetivas/emotivas do ser humano? Cansativo.  A vontade não tem vontade, ela não domina os sentimentos, a vontade não tem ação, nem determinação. A consciência é rasa e artificial, quando, na doutrina católica, ela é compreendida como “o núcleo secretíssimo e o sacrário do homem onde ele está sozinho com Deus e onde ressoa sua voz” (GS 16). A concupiscência humana (vestígio do pecado original que permanece no homem) é bem demonstrada nas influências e seduções que executa nas áreas do ser. Desconsidera-se, porém, a inabitação da Trindade, a morada de Deus no coração humano como afirma a fé católica. A bondade do homem está na originalidade do projeto de Deus para ele, projeto este que o pecado faz força para tornar esquecido, porém, há no homem a bondade e a pureza originais que são, como nos ensinam os santos padres da Patrística, os sinais claros de que o homem possui um vazio original que só pode ser preenchido por Deus, do qual é imagem e semelhança.

No filme, no entanto, Deus é visto como um ser acessado pela guerra e pela força. E a fé, claro, na compreensão protestante, é subjetiva, reduzida a um momento solucional interior e não em um encontro profundo com a verdade. A bíblia é citada como “salvação”, ou seja, a religião é do livro e não da Pessoa. A conversão é intimista, o homem está no controle.

Por fim, é importante ressaltar que, apesar de a Sagrada Escritura, segundo a Constituição Dogmática Dei Verbum do Concílio Vaticano II, ser a alma da sagrada teologia, ela não é a única fonte da Revelação.  A ela estão unidos o Sagrado Magistério e a Sagrada Tradição, estes compõem o terreno seguro e fecundo a fim de que aquele que crê não incorra no erro de uma fé fincada puramente no criado (deísmo) ou na Bíblia com interpretações subjetivas (biblismo), mas tenha acesso, na integralidade de sua existência, à totalidade da Verdade Revelada, cuja salvaguarda está, como cremos, na Igreja Católica Apostólica Romana.

Fernanda Rosetti de Almeida Brito
Cofundadora da Comunidade Encontro
Bacharel em Teologia pelo Instituto São Tomás de Aquino



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para se libertar da Dependência Afetiva

Senhor Jesus Cristo, reconheço que preciso de ajuda. Cedi ao apelo de minhas carências e agora sou prisioneiro desse relacionamento. Sinto-me dependente da atenção, presença e carinho dessa pessoa. Senhor, não encontro forças em mim mesmo para me libertar da influência dessas tentações. A toda hora esses pensamentos e sentimentos de paixão e desejo me invadem. Não consigo me livrar deles, pois o meu coração não me obedece. A tentação me venceu. E confesso a minha culpa por ter cedido às suas insinuações me deixando envolver.

Mas, neste momento, eu me agarro com todas as minhas forças ao poder de Tua Santa Cruz. Jesus, eu suplico que o Senhor ordene a todas as forças espirituais malignas que me amarram e atormentam por meio desses sentimentos para que se afastem de mim juntamente com todas as suas tentações.

Senhor Jesus, a partir de agora eu não quero mais me deixar arrastar por esses espíritos de impotência, de apego, de escravidão sentimental, de devassidão, de adultério, de loucura …

Milagres de São Bento

Santa Escolástica, irmã gêmea de São Bento, testemunha o poder de Deus               Muitas pessoas perturbadas e possessas por espíritos maus, foram libertas por São Bento. Quando São Bento ordenava que os espíritos saíssem, quando estes não obedeciam, ele esbofeteava a pessoa ou a tocava forte com o cajado, mas quem sentia o golpe era o demônio. Sobre isto comenta Santa Escolástica, que por duas ocasiões viu que após alguns golpes os espíritos deixavam as pessoas como se tivessem levado uma bruta surra.
A pedra que não se movia               Havia ali também a construção uma enorme pedra, que serviu de altar para sacrifícios ao deus pagão Apolo. Tentavam os monges remove-la, mas não conseguiam. Chamaram São Bento, que percebeu que a pedra era segurada por demônios. O Santo ordenou que se retirasse, fez o Sinal da Cruz e os demônios fugiram e a pedra pode ser removia com grande facilidade.
Salva da morte São Plácido               Numa certa ocasião aconteceu que um menino chamado Plácido …

Você está se preparando para morar no céu?

Deus preparou um lugar, uma morada no céu para cada um de nós, Ele nos prometeu isso. Mas Deus também quer morar em nós e Ele quer encontrar esse lugar preparado nos nossos corações. Nossa Senhora foi essa primeira morada aonde Jesus veio e habitou, se fez carne presente.  Você precisa se preparar para duas coisas na sua vida:
1.Para morar no céu, é preciso preparar-se e é por esse o processo de santidade: acostumar-se a amar sempre. Estar apaixonado pelos habitantes do céu, porque ninguém vai morar num lugar com pessoas que não amam certo? Tem que amar! Nossa Senhora já nasceu se preparando para ir morar no céu, já nasceu amando, ela não fixou nada na terra, não quis ter parte dela aqui, tudo dela foi para o céu. E você, está se preparando para ser tudo para o céu?
2.Para você morar no céu você precisa ter o céu morando em você, ter o dono do céu morando em você porque o céu começa em você. Nossa Senhora teve o dono do céu morando nela, uniu-se ao seu Criador, ao seu Senhor, de uma fo…