Pular para o conteúdo principal

VOCÊ ACHA QUE A SANTIDADE É SIMPLESMENTE NÃO PECAR?

  Hoje, dia de São Lourenço, diácono e Mártir. Lourenço que era o responsável pela administração dos bens da igreja dando esmolas aos pobres, órfãos e viúvas foi poupado para que entregasse aquilo que era a propriedade da Igreja, e ele mostra para os seus perseguidores o que era a verdadeira riqueza da Igreja, que são os pobres, as viúvas e os órfãos com os quais essa mesma igreja podia exercer a caridade. Furiosos, os romanos então levam Lourenço ao martírio condenando-o a uma morte dolorosíssima, colocando-o sobre uma grelha para que ele lentamente fosse martirizado. 

  Nós conhecemos o episódio final da vida dele, em que ele diz para os seus algozes: "Podem girar, pois este lado já está cozido". Ouvimos uma história dessa e podemos dizer a nós mesmos: "Que coisa fantasiosa, como os antigos acreditavam nisso?" Os antigos acreditavam e nós acreditamos também, pois se você acha que isso é impossível é porque você não entende nada sobre SANTIDADE.

 Hoje quando nós falamos de santidade, as pessoas acham que é simplesmente NÃO PECAR e aquilo que nos atrai na santidade, pelo menos essa é a "moda atual", é ver como os santos são "HUMANOS", como se eles pudessem ser outra coisa a não ser HUMANOS.

  Mas o que faz a santidade é quando a nossa natureza humana se faz participar da natureza Divina, de tal forma que, assim como um pedaço de ferro quando é jogado no fogo ardente fica parecendo fogo, inclusive ele não somente derrete, mas dele saem labaredas de fogo,  assim também o santo sem deixar a sua natureza de ferro, começa  a participar da natureza do fogo, ou seja, as transformações interiores que Deus vai fazendo nos santos fazem com que os santos das moradas mais elevadas, os santos mais perfeitos no seu caminho espiritual sejam capazes de Atos Divinos, é aquilo que chamamos de virtudes heroicas. As pessoas interpretam popularmente "heroico" como sendo o heroísmo humano de um bombeiro que entra numa casa em chamas para salvar uma criança, não é esse tipo de heroísmo que falamos, heroísmo aqui significa verdadeiras virtudes, onde se vê claramente que já não é mais o santo, é Cristo que vive nele. E esta paciência de São Lourenço  de suportar o lento martírio da grelha é uma prova de como os santos são transformados interiormente, como são capazes de Atos Divinos.

"CLARO QUE É INACREDITÁVEL! É inacreditável que um ser humano se comporte assim!" 

  Eu não acho que seja  inacreditável, porque aqui não falamos de simples humanidade, falamos da humanidade que participa da natureza Divina, por isso,  celebrar o martírio de São Lourenço é celebrar a fé católica, na certeza de que Deus quer nos transformar interiormente. É fato que essa transformação não acontece de forma idêntica para todas as vidas de santos, cada um tem a sua vocação. Uns são  chamados ao martírio, outros a serem grandes doutores, outros a viverem a pureza e castidade, outros a grandes apostolados, outros a milagres extraordinários, mas quando vemos todas essas realidades, pensamos ser inacreditável que homens e mulheres façam isso... Mas é inacreditável mesmo, não só inacreditável, mas IMPOSSÍVEL, porque somente é possível homens e mulheres fazerem isso porque já não são mais simplesmente homens e mulheres, eles se tornaram tão UNIDOS A CRISTO que são participantes já aqui nesta vida num grau eminente da natureza Divina. 

  Se percebe ainda no coração desse homem de Deus um grande desprendimento, onde o Evangelho de hoje fala: "(...) faz pouca conta de sua  vida" e a primeira leitura de Coríntios onde São Paulo também nos diz: "Irmãos, quem semeia pouco, colherá também pouco. Quem semeia com largueza, colherá também com largueza",  isso é muito forte para nós porque podemos nos acomodar no nosso jeito de semear, nos acomodar num egoísmo religioso, colocando sobre as nossas atitudes uma capa de bondade, de uma religiosidade que  mascara muitas vezes um egoísmo. 

  Quais são os campos que o Senhor nos chama a semear? Mesmo em quarentena, é possível viver essa máxima que o evangelho diz, "ter pouca conta de sua vida", porque muitas vezes colocamos as nossas responsabilidades do dia como justificativa para não semear com largueza.  

  Nós precisamos abandonar o egoísmo, abandonar as práticas acomodadas, precisamos ir abandonando em cada área da nossa vida, do nosso servir aquilo que achamos que já está certo e não é necessário avançar nesse ou naquele ponto e podemos sim encaixar certa realidade nova em nossa vida. O fantástico está em encontrar o impossível e realizá-lo, às vezes ficamos tentando achar o que é possível,  mas onde estão os movimentos do espírito, do desprendimento, aqueles movimentos em que o Senhor pode entrar no meu dia e tomar conta dele? Nós muitas vezes vivemos sob o aspecto de estar ofertando a vida em Deus, mas na realidade estamos ofertando-a no egoísmo de não querer dar mais para o Senhor, de semearmos com mediocridade, que é isso que São Paulo diz: "semear pouco, colher pouco...". Às vezes nos entristecemos no final do dia porque colhemos pouco, só colhemos pouco porque não semeamos com largueza, não semeamos com fé, não semeamos no desprendimento de nós mesmos, mas somos apegados à nossa vida. 

O santo é aquele homem, aquela mulher em que o extraordinário Divino acontece! 

  São Lourenço colhe até hoje no céu as abundâncias da sua entrega e do seu desprendimento e a Igreja toda o exalta como um mártir e o venera pelo extraordinário Divino que se manifestou em sua vida. 

O EXTRAORDINÁRIO CONSISTE EM DESPRENDER-SE DE SI A CADA DIA. 

Fonte: Padre Paulo Ricardo e homilia feita por Fernanda Rosetti, cofundadora da Com. Encontro

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para se libertar da Dependência Afetiva

Senhor Jesus Cristo, reconheço que preciso de ajuda. Cedi ao apelo de minhas carências e agora sou prisioneiro desse relacionamento. Sinto-me dependente da atenção, presença e carinho dessa pessoa. Senhor, não encontro forças em mim mesmo para me libertar da influência dessas tentações. A toda hora esses pensamentos e sentimentos de paixão e desejo me invadem. Não consigo me livrar deles, pois o meu coração não me obedece. A tentação me venceu. E confesso a minha culpa por ter cedido às suas insinuações me deixando envolver. Mas, neste momento, eu me agarro com todas as minhas forças ao poder de Tua Santa Cruz. Jesus, eu suplico que o Senhor ordene a todas as forças espirituais malignas que me amarram e atormentam por meio desses sentimentos para que se afastem de mim juntamente com todas as suas tentações. Senhor Jesus, a partir de agora eu não quero mais me deixar arrastar por esses espíritos de impotência, de apego, de escravidão sentimental, de devassidão, de adultério, de louc

Milagres de São Bento

Santa Escolástica, irmã gêmea de São Bento, testemunha o poder de Deus               Muitas pessoas perturbadas e possessas por espíritos maus, foram libertas por São Bento. Quando São Bento ordenava que os espíritos saíssem, quando estes não obedeciam, ele esbofeteava a pessoa ou a tocava forte com o cajado, mas quem sentia o golpe era o demônio. Sobre isto comenta Santa Escolástica, que por duas ocasiões viu que após alguns golpes os espíritos deixavam as pessoas como se tivessem levado uma bruta surra. A pedra que não se movia               Havia ali também a construção uma enorme pedra, que serviu de altar para sacrifícios ao deus pagão Apolo. Tentavam os monges remove-la, mas não conseguiam. Chamaram São Bento, que percebeu que a pedra era segurada por demônios. O Santo ordenou que se retirasse, fez o Sinal da Cruz e os demônios fugiram e a pedra pode ser removia com grande facilidade. Salva da morte São Plácido               Numa certa ocasião aconteceu que um meni

EXAME DE CONSCIÊNCIA PARA JOVENS E ADULTOS

Como se faz o exame de consciência? Faz-se o exame de consciência trazendo à memória os pecados cometidos, a partir da última confissão bem feita.  “Qual é a mulher, que tendo dez dracmas, e perdendo uma, não acende a candeia e não varre a casa e não procura diligentemente até que a encontre? E que, depois de a achar, não convoque as amigas e vizinhas, dizendo: Congratulai-vos comigo, porque encontrei a dracma que pinha perdido?” (Lucas 15, 8-10) A dracma era uma moeda corrente na Judéia. A solicitude da dona de casa, apresentada na parábola do Evangelho a procurar a moeda em todos os ângulos dos quartos e das salas, é um excelente convite à nossa alma. Devemos examinar atentamente nossa consciência antes de nos aproximarmos da santa confissão. Não é possível detestar e confessar um mal sem conhece-lo. Ao passo que, o seu conhecimento, leva-nos à detestação e ao desejo de nos libertarmos dele quanto antes. O exame de consciência é, por conseguinte, a indagação at