Google+ São Pio de Pietrelcina - Deus fez dele sua morada ~ Comunidade Encontro

terça-feira, 23 de setembro de 2014

São Pio de Pietrelcina - Deus fez dele sua morada


Em 23 de setembro de 1968, ano particularmente tumultuado no mundo inteiro, um homem morria numa pequena cidade do sul da Itália. Milhares de pessoas choraram sua morte. Não apenas na Europa, mas no mundo todo. Era um homem amado por Deus, de quem recebera dons extraordinários.

Tinha 81 anos e durante quase cinqüenta carregara os estigmas da Paixão. Em seu corpo, exatamente nos lugares em que Cristo fora ferido de morte na Cruz, surgiram feridas vivas, que jamais cicatrizavam causando-lhe sofrimentos atrozes.

Muitos milagres são atribuídos a ele. Inúmeras pessoas se dizem curadas graças a sua intercessão. Há relatos de milagres mesmo depois de sua morte.

Em maio de 1987, no centenário de seu nascimento, o papa João Paulo II disse: "Como era profundo seu sendo de justiça  de misericórdia, sua compaixão por todos os que sofrem, e como ele se empenhou para ajudá-los concretamente! Gostaria de agradecer a Deus por ter-nos dado o querido Padre Pio, por tê-lo oferecido à nossa geração neste nosso século tão conturbado. Em seu amor por Deus e em sua fraternidade, ele é um sinal de grande esperança".

Em 18 de dezembro de 1997, a Igreja o declarou Venerável. EM 2 de maio de 1999, numa celebração na praça São Pedro, ele foi beatificado. Em 16 de junho de 2002, na presença de mais de 300 mil fiéis do mundo todo, o papa João Paulo II proclamou São Pio de Pietrelcina o 758º santo da Igreja católica, cuja memória litúrgica é celebrada em 23 de setembro, aniversário de seu "nascimento para o céu".

Quem é Padre Pio? Por que Deus o escolheu? Que mensagem podemos extrair de sua vida? Num mundo que tem fome da palavra de Deus, num mundo carente de santos ou pelo menos de homens virtuosos, Padre Pio, o humilde frade capuchinho de Pietrelcina, com seus carismas, seu espírito sacrífico, sua devoção, sua alegria, é um sinal da presença divina. Sua força espiritual é para nós um convite a dirigir o olhar para nossa alma, esquecida em meio a tantas preocupações materiais. Seu profundo amor a Deus é para nós um alento. Sua figura admirável sobressai neste nosso século tão marcado pela descrença.

Sua vida para nós é ensinamento constante e sua intercessão ainda muito presente principalmente para o alívio das dores e dos sofrimentos. Um homem que tanto sofreu, nada mais queria que aliviar o sofrimento dos irmãos. Às duas e meia da manhã do dia 23 de setembro de 1968, Padre Pio entregou sua alma a Deus. Em seu corpo, já não havia sinal dos estigmas. Um suave perfume de flor de laranjeira emanava de seu quarto... Um perfume maravilhoso que ainda pode ser sentido em todas as partes do mundo. 

(Fonte: Trechos do livro "Padre Pio - crucificado por amor" de SIlvana Cobucci Leite)

Assista Pe. Paulo Ricardo falando sobre o profundo amor de São Pe. Pio pela Virgem Santíssima

São Pe. Pio, baluarte da Comunidade Encontro

0 comentários: