Pular para o conteúdo principal

Pais, e se vocês fossem para a escola de Dom Bosco?

Proclamado "padroeiro dos aprendizes" pelo Papa Pio XII, João Bosco foi um educador incomparável. No dia 31 de janeiro comemoramos a festa daquele que também pôde ser projetor dos pais, dos catequistas e dos educadores

Dom Bosco nasceu no dia 16 de agosto de 1815 numa pequena aldeia no norte da Itália. Foi ordenado padre no dia 5 de junho de 1841. Como tinha previsto num sonho durante a sua juventude, a essência do seu ministério era consagrar-se aos jovens, que acolheu às centenas no Oratório de São Francisco de Sales para salvá-los da miséria material e acima de tudo espiritual em que eles tinham caído. Ele foi um educador incomparável e continua hoje em dia servindo de exemplo aos pais e a todos os que trabalham com crianças.
Tenham sempre alegria e sejam confiantes

A alegria é certamente a tonalidade da vida de Dom Bosco: uma alegria tirada da fonte da oração e dos sacramentos, uma alegria que se concretizou de modo muito concreto. Na idade de doze anos, ele fazia palhaçadas numa corda esticada como se fosse um equilibrista num circo, para atrair espectadores que ele convidava para rezar! Mais tarde, com os meninos do Oratório, passava horas brincando e contando histórias. E quando o pequeno Domingos Sávio, que foi seu aluno, se sentiu obrigado a permanecer sério por amor ao Senhor, Dom Bosco logo o fez compreender que “um santo triste é um triste santo”.

“Tenhamos confiança em Deus, aconteça o que acontecer” foram as últimas palavras do pai de João, que morreu quando seu filho tinha apenas dois anos. Essa confiança seria sempre a regra de Dom Bosco e ele gostava de repeti-la aos jovens: “Guardai a vossa confiança”. Junto com sua mãe, que foi trabalhar com ele em Turim, Dom Bosco viveu diariamente essa confiança, seja para encontrar um teto para seus meninos, alimentá-los ou para arrecadar fundos para construir uma igreja. Dom Bosco e a sua “Mamãe Margarida” não tinham ajuda com o conteúdo de seu porta-moedas (vazio a maior parte do tempo!), mas somente em Deus. E Deus nunca os desapontou. Podemos pedir para João Bosco que nos ensine essa confiança quando nossas contas se acumulam ou quando o desemprego ameaça a economia familiar. Dom Bosco experimentou tantas vezes ter mais bocas para alimentar do que dinheiro para comprar pão, que sem dúvida poderíamos designá-lo como o protetor dos difíceis finais dos meses.
Deus precisa de homens e mulheres bem formados em corpo, coração e inteligência

Desenvolva suas aptidões e aproveite todas as oportunidades para aprender: esta é a lição que a vida de Dom Bosco nos dá. Ele era certamente talentoso, e certamente mais do que os outros: tinha uma memória prodigiosa, cantava maravilhosamente, era flexível e ágil, habilidoso com as mãos, etc., mas ele soube desenvolver todos esses dons para colocá-los ao serviço de Deus. Na sua juventude não perdia um minuto para estudar “para se tornar padre”, o que não o impediu de trabalhar no campo ou de treinar em várias acrobacias e malabarismos!

Como ele era um jovem estudante, não tinha dinheiro para pagar a pensão, mas não tem nenhum problema: ele morava com um alfaiate, ofereceu-se para trabalhar para ele depois da aula, por isso adquiriu uma habilidade que seria inestimável para remendar as roupas surradas de seus meninos. Depois, aprenderia carpintaria, encadernação, serralharia e sapataria. João Bosco nos lembra que não devemos perder nenhuma oportunidade de desenvolver nossas habilidades, principalmente na juventude. Sua vida nos lembra que Deus precisa de boas obras para sua colheita, homens e mulheres sólidos, bem formados em todos os aspectos do corpo, do coração e da inteligência.
Conduzir os filhos a Deus com uma firmeza que nunca exclui a misericórdia


Faça-se amado, atraia o afeto das crianças para conduzi-las a Deus: assim foi como Dom Bosco educou os jovens que lhe foram confiados. Ele os guiou gentilmente, com uma firmeza que nunca excluiu a misericórdia. Ele fazia que amássemos o Bom Deus porque ele era bom em si mesmo. Quando ele via os erros de seus meninos – e tinha recebido o dom da leitura clarividente em suas almas – não os oprimiu com repreensões, mas tentou com grande delicadeza e benevolência conduzi-los ao perdão de Deus.

“Dizei aos meus meninos que os espero por todos eles no Paraíso, e recomendo sempre uma grande devoção à Eucaristia e à Virgem Santa. Assim, eles nunca terão nada a temer”. Estes últimos conselhos de Dom Bosco, falecido em 31 de janeiro de 1888, não esboçam um belo programa para todas as famílias cristãs?

 Aleteia 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oração para se libertar da Dependência Afetiva

Senhor Jesus Cristo, reconheço que preciso de ajuda. Cedi ao apelo de minhas carências e agora sou prisioneiro desse relacionamento. Sinto-me dependente da atenção, presença e carinho dessa pessoa. Senhor, não encontro forças em mim mesmo para me libertar da influência dessas tentações. A toda hora esses pensamentos e sentimentos de paixão e desejo me invadem. Não consigo me livrar deles, pois o meu coração não me obedece. A tentação me venceu. E confesso a minha culpa por ter cedido às suas insinuações me deixando envolver. Mas, neste momento, eu me agarro com todas as minhas forças ao poder de Tua Santa Cruz. Jesus, eu suplico que o Senhor ordene a todas as forças espirituais malignas que me amarram e atormentam por meio desses sentimentos para que se afastem de mim juntamente com todas as suas tentações. Senhor Jesus, a partir de agora eu não quero mais me deixar arrastar por esses espíritos de impotência, de apego, de escravidão sentimental, de devassidão, de adultério, de louc

Milagres de São Bento

Santa Escolástica, irmã gêmea de São Bento, testemunha o poder de Deus               Muitas pessoas perturbadas e possessas por espíritos maus, foram libertas por São Bento. Quando São Bento ordenava que os espíritos saíssem, quando estes não obedeciam, ele esbofeteava a pessoa ou a tocava forte com o cajado, mas quem sentia o golpe era o demônio. Sobre isto comenta Santa Escolástica, que por duas ocasiões viu que após alguns golpes os espíritos deixavam as pessoas como se tivessem levado uma bruta surra. A pedra que não se movia               Havia ali também a construção uma enorme pedra, que serviu de altar para sacrifícios ao deus pagão Apolo. Tentavam os monges remove-la, mas não conseguiam. Chamaram São Bento, que percebeu que a pedra era segurada por demônios. O Santo ordenou que se retirasse, fez o Sinal da Cruz e os demônios fugiram e a pedra pode ser removia com grande facilidade. Salva da morte São Plácido               Numa certa ocasião aconteceu que um meni

EXAME DE CONSCIÊNCIA PARA JOVENS E ADULTOS

Como se faz o exame de consciência? Faz-se o exame de consciência trazendo à memória os pecados cometidos, a partir da última confissão bem feita.  “Qual é a mulher, que tendo dez dracmas, e perdendo uma, não acende a candeia e não varre a casa e não procura diligentemente até que a encontre? E que, depois de a achar, não convoque as amigas e vizinhas, dizendo: Congratulai-vos comigo, porque encontrei a dracma que pinha perdido?” (Lucas 15, 8-10) A dracma era uma moeda corrente na Judéia. A solicitude da dona de casa, apresentada na parábola do Evangelho a procurar a moeda em todos os ângulos dos quartos e das salas, é um excelente convite à nossa alma. Devemos examinar atentamente nossa consciência antes de nos aproximarmos da santa confissão. Não é possível detestar e confessar um mal sem conhece-lo. Ao passo que, o seu conhecimento, leva-nos à detestação e ao desejo de nos libertarmos dele quanto antes. O exame de consciência é, por conseguinte, a indagação at