Google+ Vencer! ~ Comunidade Encontro

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Vencer!

   Vencer! É o que se espera diante de eventos esportivos nacionais e internacionais, especialmente a Copa do Mundo, os Jogos Pan-americanos e as Olimpíadas. A grande maioria dos brasileiros deixa de lado rixas e provocações de torcedores de times nacionais para ser os torcedores dos atletas brasileiros. Esta é a palavra do momento: vencer! E não é só por causa desses eventos.

   A sede de vitória e de conquistas é o dínamo que impulsiona o ser humano a viver intensamente, a superar limites. Não é possível viver bem sem motivação para isso. Mas essa sede de vitória vem, necessariamente, acompanhada da competição e da consequente derrota de alguém ou de algo. Para que haja vitória, é preciso haver disputa, concorrência, derrota, frustração, alegria e tristeza, companheiro e adversário; enfim, ganhos e perdas. Sim, é necessário saber ganhar, mas até que isso não é tão complicado. O que de fato incomoda é perder, e o que mais precisamos no decorrer da vida é saber lidar com a perda. Não é uma questão de pessimismo, mas exatamente o contrário: por ser otimista é que digo que precisamos saber aproveitar a derrota a nosso favor. A frustração edifica, quando bem trabalhada, e às vezes só nos damos conta do valor da vitória quando passamos e “vencemos” as fase dolorosa da derrota. Em se tratando de competições na área do esporte, a revanche tem um gosto mais saboroso de vitória; é quase uma “vingança”, o que não seria nada cristão! Mas, em se tratando de fé, o recomeço, o novo desafio após a perda, a “revanche”, é uma maravilhosa pedagogia de Deus conosco. Acabamos por descobrir uma força escondida que não pode (e não é) humana apenas, a nos impelir adiante para vencer, não segundo os critérios do mundo, mas os de Deus, que em Jesus “venceu” o mundo através da mais extravagante derrota, aparentemente. E é esta derrota aparente que, quando compreendida, deu aos discípulos a força para ir além de seus limites, vencendo o medo e o desânimo da perda, para conquistar pessoas e lugares jamais imaginados por eles, para anunciar o Cristo crucificado e ressuscitado como Mestre e Salvador a ser assumido por quem quisesse aderir à fé.

   Foi essa experiência que fez com que João dissesse à comunidade primitiva: “Esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé!” (1Jo 5,4). E João só foi capaz de dizer isso porque pôde provar que uma derrota não só não é eterna, como pode gerar força suficiente e ser impulso para uma vitória maior.

   Para saber lidar com a perda, precisamos olhar para Jesus e ouvir sua voz. É desse modo que será viável a compreensão da derrota, quando fizemos “tudo certo” e não conseguimos o resultado esperado ou o relacionamento pretendido, o emprego desejado ou a recompensa ambicionada. É desse modo também que não desanimaremos com a aparente derrota diante da droga ou da violência, da desigualdade e da injustiça. Não vamos vencer sempre, mas vamos lutar sempre e venceremos a batalha final, que já está garantida para aquele que crê.
De fato, já “somos mais que vencedores, graças àquele que nos amou” (Rm 8,37).
Pe Reginaldo Carreira
Livro "Juventude e Fé"

Veja também:

0 comentários: